Consultando alguns dirigentes de siglas partidárias e ativistas políticos de Colombo, na noite desta sexta-feira (12), sobre a provável e quase certa indicação de Maria Souza para ocupar a vice na chapa do pré-candidato  Sérgio Pinheiro (DEM), dá para se chegar a algumas conclusões mais assertivas.

 

A primeira delas e a mais relevante de todas: Maria Souza não tem apoio de ninguém, a não ser de quem a lançou, e não se sabe ainda, se foi o próprio pré-candidato Sérgio Pinheiro, ou se foi uma obra em conjunto do “gabinete do ódio”;ou se foi o PP, hoje sob o comando de Waldirlei Bueno, o mesmo que colocou a REDE como partido de aluguel na coligação, sem a REDE saber de nada (matéria para amanhã)

A segunda hipótese:  o fato da secretária estar sendo testada num balão de ensaio, e com isso tirar de cena a briga entre os outros pré-candidatos, que estava ficando muito acentuada, com ares de batalha “campal”

A decisão final pode ficar para uma futura escolha, com mais gente envolvida, o que é mais viável para o jogo eleitoral,com a decisão ficando para CONVENÇÃO, fato dificil de ocorrer, pois demandaria muito tempo,e perda de foco. O mais provável é ter Beti Pavin reunindo os lideres  dos partidos da coligação, e colocando alguns nomes na  mesa para decisão final do grupo.

Isso tudo quer dizer uma coisa só: usaram a pré-candidatura de Maria Souza para normalizar a briga interna, e tirar Paulinho e a própria Maria do jogo, para colocar algum empresário ou político da base aliada da prefeita dentro da chapa de Sérgio Pinheiro.

Só que um coisa ficou notória e determinantes: Maria Souza não conseguiu nem unir a própria secretaria em torno do seu nome, os funcionários em sua maioria chegaram a comemorar sua saída, e desse jeito fica fácil para articular com 100% de apoio para  a jogada futura.

Deixe uma resposta