Moradores de Campo Mourão estão conseguindo rever taxas aplicadas sem medição de consumo

(02/06/2020)

Além da pandemia de coronavírus, o Estado do Paraná vem enfrentando uma longa estiagem. A população está convivendo semanalmente com reiterados rodízios de abastecimento de água, administrados pela SANEPAR, enquanto as chuvas não se normalizam. Porém, em alguns municípios, os moradores têm denunciado que mesmo com a redução no consumo, estão arcando com o custo de altas tarifas de água, devido a um protocolo adotado de cálculo, que supõe os gastos das unidades consumidoras por estimativa/média, e não por seu uso real.

Em Campo Mourão, por exemplo, o Ministério Público interviu e recomendou à Chefia da Sanepar para cessar imediatamente qualquer tipo de cobrança, sem medição de consumo. Para Requião Filho, no entanto, o exemplo deve ser aplicado a todas as cidades do Estado, atendidas pela Companhia de Abastecimento.

“Sabemos que em outros municípios a situação também se repete, e estamos pedindo para que o MP Estadual, por meio de suas prerrogativas, estenda esta averiguação a todos, e atendendo de forma isonômica esta demanda de todos os paranaenses”, justificou.

A denúncia foi encaminhada ao Procurador Geral de Justiça do Estado do Paraná, Gilberto Giacoia.

Assessoria de Imprensa
Deputado Estadual Requião Filho (MDB – Paraná)

 

Deixe uma resposta