Compromisso , para a base fisiológica do Congresso Nacional (vulgo Centrão) , significa cargo imediato e dinheiro no bolso (adiantado).

Expoente do ”baixo clero” , categoria parlamentar que se notabiliza por fazer negócio no Legislativo , Jair Bolsonaro continua montando seu próprio governo à sua imagem e semelhança.

O presidente da República entrega cargos para o Centrão na ”cara da freguesia” , sem qualquer pudor.

Depois da Secretaria Nacional de Mobilidade , Departamento Nacional de Obras Contra Seca , Superintendência de Trens Urbanos do Recife e Conselho da Usina Hidrelétrica Itaipu Binacional , agora foi a vez do Banco do Nordeste e do FNDE.

O Banco do Nordeste foi dado para PL , sigla liderada pelo ex-deputado Valdemar Costa Neto. O partido de reputação ”totalmente ilibada” vai comandar um banco que desembolsa 42 bilhões de reais anuais; valor que é 74,4% do total desembolsado pelo BNDES em 2019.

O PP (Partido com mais envolvimentos em casos de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no Brasil) assumiu o comando do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) , com orçamento de 54 bilhões de reais.

O FNDE , pra quem desconhece , é o órgão responsável por contratação de livros escolares, transporte de alunos , e até o programa federal de financiamento estudantil , o FIES.

Essa é a face do velho demagogo anti-corrupção Jair Bolsonaro , que apela aos setores mais podres que existem para manter em pé seu projeto de governo nazi-fascista.

Leandro Scala é Historiador, ativista politico e blogueiro

Fonte: http://www.facebook.com/scala.leandro?__t

Deixe uma resposta