“Pensar que o descaso com a saúde brasileira será resolvido com o fim da pandemia do COVID-19 é mais um utopia que a classe politica tenta colocar  na cabeça do povo!”  Dr Wagner Sabino

O Brasil é o país que mais produz mortes no mundo, na atualidade, e as causas não são apenas o COVID-19 ( estamos em segundo lugar com mais de 27 mil casos), mas vem também de diversas outras formas, desde de acidentes de trânsito até o controle da Dengue.

Desde de quando o Sistema Único de Saúde (SUS)  foi implantado,  os usuários sofrem com os descasos de administradores que tratam a gestão do programa com mais interesse nas vantagens que ela produz, para desvios de finalidade, do que para se fazer investimentos que contemple de verdade a população.

Na atual pandemia, esses investimentos só estão sendo apicados (sem muito critérios desde a saida do Ministro Mandetta)  porque o limite do caos chegou, e o Brasil está sem porta de saída. O Rio de Janeiro é um caso tipico, de como os agentes públicos atuam nesse contexto, de como ganhar dinheiro fácil com as mortes da pandemia: os desvios dos recursos  são vergonhosos, nas favelas as pessoas vão morrendo sem ter atendimento, e se não fosse as ações de ativistas humanitários, a desgraça seria pior. Só que não é somente lá, os famosos desvios ocorrem na maior parte do Brasil.

O atual governo está mais preocupado em criar fatos para defender seu descontrole pessoal, e a sua familia dos escândalos de corrupção.

Há duas semanas estamos sem  Ministro no cargo, estamos com um avião em chamas, e sem piloto para ao menos decidir algo, como o uso da Cloroquina, por exemplo.

Como médico, (com extensão em infectologia) e diretor clinico o PA Alto Maracanã, e do diretor do Simepar, acho que uma gestão politica deveria seguir aquilo que a Organização Mundial de Saúde determina, e ela orienta que o uso da Cloroquina não tem a eficácia, e nem é indicado para a COVID-19,e  como o tratamento que irá resolver o problema, isso é fakenews.

Somente a vacina irá dar resultados positivos, resta aos gestores evitar a propagação  do virus, investindo em conscientização da população para o isolamento social e o distanciamento social, até porque, mesmo com a vacina e a recrudescimento  da pandemia, está na hora de pensar que o COVID-19 veio para ficar.  Na Coreia do Sul, já estamos com novos casos da doença, depois do país ter controlado a primeira etapa da pandemia.

Saúde é prioridade e ciência é para ser respeitada, assim deveria ser, essa etapa está longe de ser alcançada.

 

Dr Wagner Sabino

 

Deixe uma resposta