Moradores de alguns bairros estão sem água há quase duas semanas

(26/05/2020)

Todos os dias, os moradores de alguns bairros de Fazenda Rio Grande têm acordado esperançosos. Mas ao abrirem as torneiras para fazer o café, se deparam com uma triste realidade. Não tem água há dias e não há previsão para o retorno, pois além da grave crise hídrica decorrente da estiagem, houve o vazamento de um oleoduto no rio que abastece a cidade. A Petrobras e a Sanepar não têm dado uma solução efetiva e emergencial para o problema e a população está aguardando respostas. As caixas d’água instaladas pela prefeitura, para tentar amenizar a situação, não estão sendo suficientes.

Além disso, os moradores relatam que os prazos de término de rodízio de abastecimento, enviados pela Sanepar por SMS, não estão sendo cumpridos e isso tem tornado a situação ainda mais desesperadora. Em toda cidade, os usuários da Sanepar têm relatado que, quando há a retomada de abastecimento, os medidores do relógio de consumo ficam girando sem controle, por bastante tempo, até que os encanamentos sejam preenchidos com a água, cobrando assim, pelo ar que passa nos dutos.

Nesta semana, o Deputado Estadual Requião Filho (MDB) encaminhou as denúncias ao Ministério Público e ao Procon, pedindo providências e averiguação dos responsáveis, pelo que está acontecendo no município.

“Em Fazenda Rio Grande, os retornos programados não estão sendo realizados a contento, deixando famílias, em plena pandemia do COVID-19, por dias sem o restabelecimento dos serviços, colocando toda a comunidade em risco. Tal atitude poderia, em outro momento histórico, ser apenas relatada perante órgãos de proteção ao consumidor, entretanto, no atual contexto a gravidade é ainda maior, pois atinge as esferas da saúde pública e segurança sanitária”, justificou o parlamentar.

Assessoria de Imprensa
Deputado Estadual Requião Filho (MDB – Paraná)

Deixe uma resposta