Após mais de 29 anos de poder, seja nos bastidores, ou exercendo algum mandato, a prefeita Beti Pavin, atualmente cumprindo seu quarto mandato como prefeita de Colombo , além de ter sido deputada estadual entre 2007/2010, estás prestes a acabar e dar lugar a um novo ciclo na politica de Colombo. Beti Pavin só poderá concorrer a vereadora, e um final assim, ela jamais vai querer.

Ainda amargando a derrota de Cida Borguetti (PP) para o governo do estado e de Beto Richa para o senado, a prefeita deu mostras que o “betismo’ que por tanto tempo dominou a politica da Terra da Uva está dando seus últimos suspiros.

Em 2020, a prefeita terá que lançar um candidato a sua sucessão, e o mais provável é que seja seu vice Sérgio Pinheiro (PP), ou quem sabe, Márcio Ferro (MDB), talvez surja com uma surpresa do tipo, Plinio Schimidt, mas qualquer um que venha a ser o escolhido, vai levar consigo a rejeição de Beti Pavin que beira aos 70% e não terá mais a força carismática que por muito tempo fez Beti um mito, e agora vai sendo enterrada de vez com a força do tempo, que não perdoa quem faz pouco caso da população e de seus anseios, o poder é ciclico e temporário, e Beti Pavin sabia disso, não deu voz aos conselhos de amigos, antes os desprezou. Eis tudo

 

Deixe uma resposta