O candidato ao governo do Paraná, João Arruda, destacou nesta quarta-feira (29), que vai intensificar as ações de combate ao feminicídio. Os dados divulgados neste mês, pelo Conselho Nacional de Segurança (CNJ), mostram que o que em 2017 o número de casos de violência contra a mulher aumentou no estado 16% em relação ao ano anterior, totalizando 32.441.  São quase 90 casos por dia – o que equivale a um novo processo a cada 16 minutos.
Em seu mandato como deputado federal, João sempre esteve preocupado com os crimes praticados contra as mulheres. João é autor do projeto ‘Maria da Penha Virtual’, que já foi aprovado em primeiro turno na Câmara Federal.
“A ideia do nosso projeto é estabelecer punições mais rigorosas para aqueles que divulgam imagens intímas de mulheres na internet. Atualmente quem pratica esse tipo de crime, paga apenas algumas cestas básicas. Mas nós queremos punições rigorosas, mais duras, incluindo a prisão para o homem que comete esse crime, como funciona na Lei Maria da Penha”, ressaltou João.
Como governador do Paraná, João vai dar condições estruturais para que as polícias possam combater o feminicídio. “É preciso reestruturar as polícias do nosso estado. Alguns serviços como a Lei Maria da Penha e o botão do pânico não funcionam por falta de estrutura. E dessa forma, os índices de femunicídio seguem absurdos e estão crescendo no Paraná”, destacou.
E para garantir que os serviços de proteção às mulheres funcionem, João Arruda disse que vai investir em parcerias. “Faremos consórcios em todo o estado e teremos policias integradas, estruturadas, com tecnologia e inteligência. Faremos uma integração entre a delegacia da mulher e a delegacia de crimes cibernéticos, com todo o suporte necessário das forças policiais. É dessa forma que vamos amparar e dar proteção às mulheres do Paraná”, afirmou.
Assessoria do candidato

Deixe uma resposta