João Arruda destaca propostas para segurança pública

O Paraná enfrenta inúmeras dificuldades na área de segurança pública, começando pela parte estrutural. E para investir em melhorias neste setor, o candidato ao governo do Paraná, João Arruda (MDB), defende que primeiro é preciso garantir a estrutura básica, que está escassa no estado.

“Os candidatos do Richa, Cida e Ratinho falam em tecnologias para a segurança, mas esquecem de dizer que falta o básico nessa área. São policiais que trabalham com coletes balísticos vencidos, correndo riscos e com viaturas sucateadas. Nós vamos primeiramente fornecer o que é necessário, ou seja, coletes com data de validade adequada, garantindo segurança aos profissionais que trabalham para dar nos dar segurança. Viaturas que funcionem, pois hoje muitas estão sucateadas e operando ou ficam paradas em oficinas. Os nossos policiais terão também o armamento adequado. Isso tudo é básico, mas hoje está em falta no Paraná”, afirmou João Arruda.

Construção de presídios

 Outro problema apontado por João Arruda é a superlotação dos presídios. “Nos sete anos do governo Richa/Cida/Ratinho, eles não construíram nenhum presídio em todo estado. E tinham recursos oriundos do fundo do Ministério da Justiça, mas perderam esses valores e não construíram nada. No passado, nós construímos quatorze penitências”, destacou.

Segundo João, são muitos os reflexos da falta de investimentos em segurança. “Por conta desse descaso do governo, delegacias acabam abrigando presos e isso não poderia acontecer. Faltam delegados e outros profissionais em todo o estado. Isso gera insegurança para toda a população. E tudo isso favorece o aumento da criminalidade. Falam tanto no Paraná seguro, mas o estado está inseguro”, apontou.

Polícias Integradas

 João defende que as polícias civil, militar, federal e guardas municipais trabalhem de forma integrada. “No combate à criminalidade é fundamental que ocorra uma integração entre todas as forças policiais. Nós vamos fazer com que essas parceiras sejam estabelecidas, estabelecendo um parâmetro para as atividades de cada um, com inteligência”.

João destacou que vai trabalhar para ofertar boas condições de trabalho às forças policiais. “Se não dermos segurança para quem promove segurança, a insegurança toma conta da vida dessas pessoas. E a falta de segurança para esses profissionais, gera insegurança à população do Paraná”.

Polícia Comunitária

 “Precisamos dar suporte resgatar a figura do policial, como um amigo que tem o respeito da comunidade. E no nosso governo nós vamos proporcionar essa condição, dando a estrutura adequada aos policiais”.

 

Segurança no transporte coletivo

 “Temos um projeto para as cidades que estão enfrentando o aumento da criminalidade dentro do transporte coletivo. Pretendemos levar a polícia para esse setor também, que está sendo bastante afetado. Na grande Curitiba, por exemplo, pessoas são esfaqueadas dentro dos ônibus. Sendo assim, vamos levar segurança para os usuários do transporte público também”.

 No debate da TV Transamérica, João diz que fará gestão eficiente no combate à corrupção

 – João reforçou que é o candidato que representa a verdadeira oposição ao grupo de Beto Richa, que é representado na eleição pelos candidatos Ratinho Jr. e Cida Borghetti. Ambos não compareceram ao debate –

O candidato ao Governo do Paraná, João Arruda (MDB), participou nesta segunda-feira (27), do debate realizado pela TV Transamérica de Curitiba. João criticou os candidatos que representam o ex-governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), Ratinho Jr. (PSD) e Cida Borghetti (PP), que fugiram do debate.

“Quero dizer que eu não fujo de debate por que respeito o eleitor, que precisa conhecer as nossas propostas. E eu quero debater muito mais. Quem foge de uma discussão importante como essa é por que não respeita os eleitores”, disse.

Além de João, participaram do debate os candidatos Ogier Buchi (PSL), Dr.Rosinha (PT), Jorge Bernardi (Rede) e Professor Piva (Psol).

 Veja os principais pontos destacados por João:

 Previdência Social do Paraná

João falou sobre o descaso do ex-governador Beto Richa, que utilizou o dinheiro da Previdência Social para pagar contas que ele mesmo fez na sua primeira gestão.

“A primeira ação do meu governo será enviar uma mensagem para a Assembleia Legislativa do Paraná, com o objetivo de revogar a lei que retira por mês, cerca de R$ 140 milhões do fundo da previdência dos servidores. Isso tem que parar, pois desse jeito futuramente o Paraná não terá dinheiro para pagar nem mesmo os salários dos servidores”, afirmou.

 Combate à corrupção

 O governo de Beto Richa foi marcado pela corrupção. Diversas operações estão em andamento: Quadro Negro (desvios de recursos da educação), Publicano (recursos desviados da Receita) e a Operação Integração, conhecida como Lava Jato dos Pedágios, que mostra que o pedágio no Paraná é quatro vezes mais caro por causa da corrupção.

Para que essas situações não aconteçam novamente, João disse que vai investir no controle e fiscalização do dinheiro público.

“Nós vamos dar autonomia para o Nurce (Núcleo de Repressão a Crimes Econômicos), que tem sido utilizado apenas como discurso eleitoreiro. Vamos dar mais autonomia para as polícias civil e cientifica, com o apoio desses órgãos nós vamos combater a corrupção. E eu defendo também que é necessário abrir todas as caixas pretas do governo”.

Incentivo para pequenas empresas e geração de emprego

 candidato João Arruda também afirmou que fará uma política de redução de impostos e incentivos para micro e pequenas empresas.

“Vamos trocar impostos por empregos. E pretendemos resgatar o projeto que aplicava redutores nas tabelas de impostos das pequenas empresas. Um exemplo de troca de impostos por empregos será a redução do ICMS de empresas que contratarem jovens que buscam o primeiro emprego”.

Habitação

“Antes de inventar é preciso consertar. A Companhia de Habitação do Paraná, a Cohapar, vive uma situação difícil financeiramente. Vamos estabelecer parcerias, para que possamos capitalizar a Cohapar e fazer com ela funcione”.

Deixe uma resposta