“O Ministério Público da Suíça decidiu enviar para as autoridades brasileiras detalhes sobre as quatro contas que o ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, manteve naquele país.

Com essa documentação, equivalente a uma quebra de sigilo bancário no Brasil, será possível saber quem fez depósitos e quem recebeu recursos de Paulo Preto.
[…]
O saldo das contas do ex-diretor da Dersa era de 35 milhões de francos suíços quando ele decidiu transferir os recursos para Bahamas, no Caribe, no início de 2017.
O montante corresponde atualmente a R$ 144,3 milhões.

O engenheiro, que dirigiu a área de engenharia da Dersa entre 2007 e 2010, quando o governo paulista fez grandes obras como o Rodoanel e a reforma da Marginal Tietê, é apontado como operador de recursos ilegais do PSDB pelo Ministério Público Federal, o que seus advogados negam.”
(Folha de S. Paulo, 23/08)

No período 2007 a 2010, José Serra, do PSDB, era governador de São Paulo e Aloysio Nunes, hoje senador tucano e Chanceler do governo Temer, era o chefe da Casa Civil. Paulo Preto, como executivo das maiores obras do estado, se relacionava diretamente com ambos.

O montante movimentado por Paulo Preto, provavelmente proveniente de propina, é equivalente a 100 (CEM) apartamentos triplex do Guajurá!

1 (um) apartamento triplex do Guarujá foi atribuído, como pagamento de propina, pelo MPF ao ex-presidente Lula, que nunca o recebeu, nem possuiu a posse, nem a escritura do mesmo. O juiz federal Sérgio Moro, sem provas objetivas, o condenou, o TRF-4 ampliou a condenação e determinou a prisão do ex-presidente.

Paulo Preto, possível operador de líderes do PSDB, que movimentou de FATO, em moeda, em banco suíço, o equivalente a 100 apartamentos triplex do Guarujá, está leve e solto e as investigações contra ele e seus prováveis sócios na corrupção andam de forma lenta e displicente.
A informação sobre a fortuna que mantinha na Suíça só chegou ao Brasil por iniciativa do MPF suíço!

Por quê?

Por que a justiça foi draconiana e visivelmente arbitrária no caso do ex-presidente Lula?

Por que o mesmo sistema de justiça – MPF, PF e juízes federais – se comporta complacente com políticos tucanos em casos, como este, com evidências robustas?

Quem, analisando esses fatos, se honesto e minimamente inteligente, não concluirá que Lula foi alvo de um processo persecutório dirigido?

Quem?

Fontes:

http://verdadesoccultas.blogspot.com/

Artigo de Claudio Guedes em sua página no Facebook – Link ao lado>>>>https://www.facebook.com/claudio.guedes.3517/

Deixe uma resposta