No debate da TV Band, candidato do MDB demonstrou que os demais concorrentes ao governo do Paraná escondem o grupo político do qual fazer parte

O eleitor que acompanhou o debate entre os candidatos ao governo do Paraná na noite de ontem (16/08) na TV Band saiu com a percepção de que os candidatos Ratinho Jr e Cida Borghetti tentam se descolar do ex-governador Beto Richa. Questionados sobre ações do último governo, ambos negaram qualquer responsabilidade, embora Ratinho tenha sido secretário de Estado de Richa durante cinco anos e Cida, além de vice-governadora, ter Richa em sua chapa ao Senado.

Porém o candidato João Arruda, do MDB, restabeleceu as ligações dos candidatos com o ex-governador tucano, investigado por corrupção e mentor do violento ataque aos professores em 29 de abril de 2015. “São dois candidatos do atual governo”, destacou. “Eu sou o candidato da verdadeira oposição. Minha campanha é contra o avanço no bolso dos paranaenses por meio de impostos cada vez mais altos.”

Em sua primeira pergunta, Arruda questionou Cida sobre os critérios para a escolha de Ratinho Jr para a secretaria estadual de Desenvolvimento Urbano. “Foi uma questão técnica ou política, para ganhar um aliado eleitoral?”, perguntou. Cida, então vice-governadora, negou qualquer participação na nomeação. “Não podemos mais ter uma política velha, de nomeações por questões políticas”, replicou Arruda. “Quero criar a Secretaria das Cidades, com alto perfil técnico e executivo, para o governo atuar com inteligência nos municípios”.

Traições de bastidor

João Arruda também destacou que a pré-campanha dos adversários foi marcada por joguetes e traições de bastidor que derrubaram outros candidatos da disputa. “Osmar Dias não foi candidato por um jogo sorrateiro, de facada nas costas. Além disso, queria que o candidato Jorge Bernardi estivesse aqui”. Bernardi, candidato ao governo pela REDE, não foi convidado ao debate porque o partido não tem deputados federais suficientes para tornar obrigatória a presença dele. “Cuidado, Ogier, já derrubaram um e vão atrás de você também”, alertou Arruda ao candidato do PSL, que luta para manter sua candidatura.

O candidato do MDB também relembrou o episódio do subsídio à Rede Integrada de Transporte da Região Metropolitana de Curitiba. Quando Gustavo Fruet era o prefeito da capital, o governo Beto Richa suspendeu o auxílio de verbas para o sistema de ônibus, obrigando Curitiba a desintegrar a rede e prejudicando milhares de moradores das cidades vizinhas à capital.

“O Fruet teve o subsídio ao transporte público cortado por perseguição política, para que a população se voltasse contra ele. Foi um joguete eleitoral feito sem pensar no interesse público. E quem assinou esse corte foi o Ratinho Jr, então secretário do Beto Richa”, destacou, mostrando o documento que comprova o ato.

Contra os ‘fake’

João Arruda alertou para o possível uso, durante a campanha, de ‘fake news’, como são conhecidas as redes de calúnias e boatos que circulam na internet patrocinadas por políticos. ‘Fake news’ é coisa de candidato ‘fake’, falso, aquele que não pode dizer verdadeiramente que é. Nós precisamos nos respeitar. Quero fazer uma campanha limpa, pois então o mandato será limpo também.”

João Arruda Governador 15 – Vice Eliana Cortez

 Assessoria de Imprensa

Osny Tavares – (41) 99641 1552 / joaoarrudagovernador@gmail.com

Deixe uma resposta