Matéria publicada em abril de 2016 no site Colombo em Pauta

É! A vida não está fácil para ninguém!

Tem um municipio da Região Metropolitana onde a crise econômica atingiu até o alto escalão da prefeitura,  e alguns dos secretários são obrigados a recorrer ao jogo de pôquer para conseguirem “sobreviver de forma digna” . Afinal , país rico , é país que tem justiça social…

Um deles comprou uma mansão no valor de um milhão e meio de reias , e tudo graças a sua sorte no jogo de Pôquer , já que o mesmo recebe um salário bruto de R$ 10,000,00 , recebendo liquido R$ 7,000,00 mensais, que se somados durante os três anos em que o “sortudo”está à frente da pasta daria R$ 282,000,00. Quer dizer: o rapaz está perdendo tempo na Prefeitura com tanta sorte na mesa de carteado.

Na mesma onda,  um outro ocupante de cargo de primeiro escalão , está construindo uma “meia-água” de mil metros quadrados , e também recebe o mesmo valor salarial do outro companheiro.

Além das mansões,  nossos craques no pôquer ainda realizam viagens para o exterior e sustentam suas familias e mantêm um padrão de vida de alto nivel.

A competência e a sorte dessa gente é de fazer inveja ao ex-deputado federal baiano João Alves , que em 1994 alegou ter ganhou 200 vezes na loteria para justificar seu patrimônio.

Se o COI – Comitê Olimpico Internacional – tivesse incluido a modalidade nos Jogos Olimpicos do Rio 2016 , certamente o Paraná e o Brasil estariam bem representados.

O engraçado e bizarro disso tudo , e que em seus perfis no Facebook , nossos craques e mal-remunerados funcionários defendem com unhas e dentes o combate a corrupção e a má aplicação dos recursos públicos. #vaiBRASIL!!!!

Post de 2016

Deixe uma resposta