O caso chegou ao conhecimento no inicio dessa semana ao site Colombo Atenta, e segundo a fonte, a Associação dos Servidores Municipais de Colombo (Assemco), entidade privada de apoio aos funcionários públicos estaria pagando uma de suas funcionárias, Lorivete Strapasson, para prestar serviços no Departamento de RH da Prefeitura de Colombo.

“A servidora em questão está aposentada a cerca de dois anos pela Colombo Previdência, e segundo consta recebe em torno de R$ 6,000,00”

Lorivete Strapasson sempre atuou no Departamento de RH, e foi uma das principais funcionárias do setor, quando foi aposentada tentaram reconduzir a mesma ao cargo, como ela é tia do secretário de Planejamento, Márcio Strapasson, e na época o caso de nepotismo dentro da PMC estourou, ela foi contratada pela Assemco, dai para colocá-la novamente no Recursos Humanos foi um passo, e com salário que gira em torno de R$5,000,00, que somados a sua aposentadoria dá R$11,000,00.

Em se tratando de uma entidade que têm como principal fonte de receita o pagamento das mensalidades dos associados, o fato não  só infringe a Constituição Federal, como também fere o Regimento Único do Servidor Municipal.

Desde sua fundação em 1985 a entidade raramente teve gestões que foram ilesas de casos envolvendo favorecimentos para a prefeitura e políticos, e isso parece permear a atual gestão da Associação, como foi em outras gestões.

Se a Assemco têm esses recursos para pagar uma funcionária e ceder para serviços da Prefeitura, é preciso saber de onde sai a verba, até porque é uma salário altissimo para uma instituição que sempre esteve dependente da própria Prefeitura para se manter, os associados precisam saber da verdade.

Com a palavra a diretoria da Assemco e a Prefeitura, o site está se colocando a disposição para ouvir o outro lado.

Deixe uma resposta