Começo a reflexão desta semana falando de duas caminhadas, uma do ser humano em sua individualidade, na busca pelo condicionamento aeróbio e bem estar físico e mental, e a caminhada do ser humano coletivo, pensador, construtor e utilizador dos espaços públicos em prol da cidadania.

Estamos cada vez mais tomando o rumo para a prática de exercícios físicos controlados, sejam pelo tempo livre, cada vez mais escassos, sejam por aplicativos, sejam pelos padrões da moda. O que é inegável é que o mercado nos oferece a cada dia uma “oportunidade” de diferenciação, algo exclusivo e inovador que você precisa conhecer por estar cansado das mesmas coisas.

Me preocupa o quanto estamos subordinados a tudo isso, pois a mentalidade produtiva acaba nos colocando em um ciclo que é quase impossível de escapar. Alguém já se sentiu impossibilitado de desligar dos afazeres? Pois então, existe um estudo sobre a “neurose de domingo”, em que pacientes apresentavam uma certa culpa por terem extravasado suas vontades no tempo livre de trabalho. Essa neurose parece ter avançado para o tempo livre existente na semana também. É aí que entram as atividades físicas cada vez mais em “escalas produtivas”, com acompanhamento de desempenho e a busca por resultados mais rápidos e eficazes. Ou seja, você continua, mesmo não trabalhando, mas de alguma forma produzindo, se negando ao ócio.

Essas situações de procura por atividades físicas com objetivo de aliviar a tensão do dia a dia parecem ser uma boa opção. Então, que tal começar com algo mais leve, que afaste esse sentimento acelerado, que tal uma caminhada? Quando a resposta é sim, vem outra pergunta: em que lugar? Novamente existem opções do mercado, uma vez que as condições climáticas, de segurança e oferta de espaços públicos são escassos, nos vemos de certa forma obrigados a procurar um lugar seguro para a atividade. E ao escolher uma academia, por exemplo, novamente nos deparamos com a competição, o desfile de moda e o controle do tempo.

Destaco aí uma forma de aprisionamento do capitalismo, pois ao mesmo tempo em que você está descarregando sua necessidade de exercitar-se, de desligar do trabalho sem interromper seu processo de produção, está também assistindo as propagandas estampadas nas roupas, nos suplementos e acessórios utilizados pelos frequentadores. Nestas condições, estamos sendo puxados sorrateiramente para a engrenagem movida pelo capital financeiro.

Na busca por uma alternativa real de atividade física e lazer, trago novamente o anseio pela participação popular na política, pois se queremos uma cidade mais segura, mais aconchegante, com espaços de convivência entre as diferentes pessoas e culturas, precisamos também ceder um pouco desse tempo livre do trabalho, para a interação na construção pública e coletiva da cidade.

Recentemente foi renovado o contrato entre a Companhia de Saneamento do Paraná – SANEPAR e o município de Colombo. Uma das contrapartidas é o compromisso assumido pela SANEPAR, assinado no último dia 05, em executar a obra de construção do Parque Linear do Rio Palmital, na região do Guaraituba.

Pode até parecer meio confuso meu texto, mas quero dizer que é preciso fazer a escolha se queremos uma cidade que separe as pessoas ou se queremos compartilhar como os outros, o espaço público. Se a escolha for exercitar-se em separado, trancado, não importa que modelo de parque será construído. Mas se a escolha for pela busca do bem-estar e lazer para todos, será preciso empenhar certo tempo estudando, participando de audiências públicas, formulando ideias e fiscalizando em prol de uma cidade melhor.

E só para dizer que não falei dos benefícios da caminhada, eu a recomendo! Ela é fundamental para pessoas de qualquer idade, pois auxilia no desenvolvimento muscular e ósseo das crianças, controla as dores de crescimento e coordenação motora de adolescentes, é um excelente exercício regenerativo após sessões intensas de exercícios de força e de resistência, ajuda bastante na queima de gordura, previne a atrofia muscular e osteoporose,  e ainda ajuda na circulação sanguínea, uma vez que as panturrilhas, quando ativadas, auxilia e muito no retorno do sangue para o coração. Pratique as caminhadas!

 

Deixe uma resposta