A APMC SINDICATO, fundada em dezembro de 1987 completou 30 anos o ano passado. Inicialmente representava apenas os professores e a partir de 2006 após debate com a Categoria passou a representar também os demais trabalhadores em Educação, pois entende que a luta é de classe e não apenas de uma Categoria. Após 25 anos de existência como associação, a Categoria em assembleia deliberou para tornar-se um SINDICATO, e foi o que aconteceu em janeiro de 2013 conforme consta nas Atas de assembleia da entidade. Devido a sua ação forte, aguerrida em prol dos DIREITOS dos TRABALHADORES (as) em educação, teve seu pedido de filiação aceito junto a CNTE – CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO, em dezembro de 2015, no dia em completava 28 anos. Nesses 30 anos de existência, esteve 23 anos filiado à APP, à qual continua sendo referência de luta e organização e unidos na pauta comum dos trabalhadores em educação.
Em 2009, inaugurou sua Sede própria saindo do aluguel e ganhando mais autonomia na sua organização. Em abril desse ano completará 09 anos sem pagar aluguel e tendo sua Sede Própria. A primeira parte da Sede é um espaço de 70 m², no formato de uma casa comum. Visando ter um espaço para reuniões, construiu-se o Salão Primavera com capacidade para aproximadamente 120 pessoas. Nesse tempo, muitas lutas, desafios, dificuldades foram enfrentados institucionalmente e coletivamente. Contudo a maior luta foi na GREVE de 2013, foram 18 dias de LUTA incansável por melhores condições de trabalho e valorização salarial, culminando com o reajuste de 12% para os professores e 19% para os Educadores Infantis, apesar do desgaste que a GREVE causou. No encerramento da GREVE, criou-se o FUNDO DE MOBILIZAÇÃO com a cobrança de uma 13ª mensalidade conforme consta em ATA da entidade. Devido as dificuldades financeiras, não foi cobrado essa 13ª mensalidade em 2013, sendo a primeira cobrança em dezembro de 2014 até os dias atuais, ou seja, esse fundo tem 04 anos de existência. Devido ao Salão Primavera ser um espaço pequeno diante do crescimento do número de sindicalizados, que durante a GREVE de 2013 tinham que ficar no sol, na poeira, na chuva, a Diretoria da APMC de forma ousada, pioneira aprovou a construção do Salão Paulo Freire, aproveitando o terreno da entidade e com o intuito de oferecer maior conforto aos sindicalizados nos eventos de médio e grande porte, visto que o Salão tem 350 cadeiras para acomodar seus sindicalizados. A construção iniciou no início de 2014 com a estrutura metálica e cobertura. Inicialmente a idéia era apenas fazer os pilares, o piso e a cobertura, contudo a vontade, o entusiasmo para que o Salão ficasse pronto e em condições de uso para os seus sindicalizados fizeram com que os recursos financeiros ficassem aquém da capacidade de pagamento da entidade, que tinha naquele momento uma entrada de aproximadamente 20.000,00 (vinte mil reais), sendo que somente a estrutura metálica custou mais de 30.000,00 (trinta mil reais). Mesmo com dificuldades enormes foi possível fazer a pré-inauguração do mesmo em OUTUBRO de 2014, onde foi apresentado esse espaço aos sindicalizados, batizando o mesmo com o nome do grande educador e mestre, Paulo Freire. A APMC após consultar a DIRETORIA na época, optou em fazer um EMPRÉSTIMO para quitar os compromissos assumidos com mão de obra, materiais de construção, mobília, planta, corpo de bombeiro, alvará … e para isso contraiu empréstimo no início de 2015, no valor de R$120.000,00 junto ao SICREDI, pagando todas despesas do SALÃO e deixando o mesmo em condições de uso para os seus sindicallizados. Foi parcelado em 36 vezes com valor aproximado de R$6.000,00 (seis mil reais por mês) apesar de ir decrescendo o valor da parcela até o final. Para honrar o compromisso assumido junto ao SICREDI e não entrar no limite da Conta, a entidade, teve que fazer algumas opções no seu PLANO DE AÇÃO e ORÇAMENTO, ou pagava o banco, ou investia em outros eventos e confraternizações… Com esse compromisso honrou e pagou todo o empréstimo, terminando de quitá-lo em DEZEMBRO de 2017, (antecipando o pagamento de duas parcelas, pois venceria a última parcela em fevereiro de 2018) de acordo com o Contrato firmado. Nesse período, foi utilizado quase que na totalidade, o FUNDO de MOBILIZAÇÃO para pagar o SALÃO PAULO FREIRE, pois houve o entendimento por parte da maioria da DIRETORIA, que ter um espaço para organização da LUTA, também faz parte da MOBILIZAÇÃO e investir no SALÃO também foi entendido como uma forma de utilizar os recursos (inclusive a 13ª mensalidade), para ter uma melhor estrutura para as MOBILIZAÇÕES. Foi com esse intuito que utilizou-se o recurso da 13ª mensalidade e foi investido cada centavo nessa obra que muito orgulha quem vem até a APMC e conhece o local. Terminando o pagamento do Salão, o banco SICREDI autorizou a abertura de NOVAS CONTAS para fins específicos de acordo com a norma contábil, não sendo possível abri-las antes, devido a falta de volume financeiro para movimentar as contas, além da entidade ser filantrópica, sem fins lucrativos e de caráter privado, não podendo ter atividades para geração de lucros, e tudo que entrar tem que ser revertido para os seus associados e sindicalizados. Desse modo, em fevereiro de 2018, abriu-se uma CONTA ESPECÍFICA para o FUNDO DE MOBILIZAÇÃO e já consta no mesmo, mais de 18.000,00 (dezoito mil reais), visto que foi possível aplicar a 13ª mensalidade do ano de 2017 no mesmo. Onde fica o SALÃO PAULO FREIRE atualmente vivia uma CACHORRA que foi adotada pela entidade desde que a Sede passou a ser nesse endereço, (em 2009), ou seja, quando assumi a GESTÃO OPA, já estava presente na APMC SINDICATO essa cachorra que a entidade adotou desde então e passou a cuidar da mesma com alimentação e outros cuidados que o animal precisa. São quase 10 anos que vive a mesma na Sede da entidade, fora os momentos que a mesma evitou que a entidade fosse assaltada acuando invasores pela sua presença.
A APMC tem uma funcionária, (secretaria), registrada pela CLT desde 2003, que trabalha na mesma há quase 15 anos (quinze anos). Ela faz a parte de secretaria, atendendo com dedicação e esmero todos sindicalizados que procuram a entidade pessoalmente ou por outros meios.
Além disso, tem dois advogados que prestam serviços aos sindicalizados e à entidade, durante dois dias da semana, sendo que em 2010 era apenas 4 horas semanais e atualmente são 16 horas semanais, sendo dessas 16 horas, 12 horas pagas pela entidade, ou seja quadruplicou o atendimento aos sindicalizados.
Além disso, tem uma diarista que faz a limpeza da Sede da entidade toda segunda-feira, está conosco há mais de 10 anos. Para melhor atender aos aposentados, autorizou-se a presença de uma Professora aposentada que auxilia no trabalho em geral da secretaria, mas com foco no atendimento aos aposentados da entidade, a fim de melhor executar o Cronograma de ação do mesmo, sendo o próximo evento no dia 10 de maio, com um BINGO em homenagem às mães.
A APMC tem um plano telefônico corporativo, que exige para firmar o contrato, a contratação de várias linhas. A entidade disponibiliza uma linha para cada pessoa liberada e que trabalha na APMC, sendo que uma para o presidente, outra para a tesoureira, outra para a secretaria, para os advogados, para a representante dos aposentados, e a presidente de conselho fiscal não quis a linha, sendo a mesma disponibilizada para o profissional responsável pelo site da entidade. Os aparelhos disponibilizados são da entidade, são para uso a SERVIÇO da entidade. A tesoureira recebeu um I FONE 5 G anos atrás que está com a mesma, bem como tem uma LINHA TELEFÔNICA a sua disposição. Os advogados, o presidente e a secretaria também possuem uma linha e os aparelhos que servem para prestar serviço aos seus sindicalizados. São propriedade da APMC e dos seus sindicalizados e devem ser cuidados com zelo, esmero, para em eventual acidente conservá-los, queda, etc… portanto, proteção dos mesmos servem para conservá-los, visto que é a preservação do patrimônio da própria entidade e que está a serviço dos seus sindicalizados. A prestação de contas da entidade está disponível para todos sindicalizados no PORTAL DA TRANSPARÊNCIA: http://apmcsindicato.org.br/catego…/portal-da-transparencia/ e a documentação física está a disposição dos sindicalizados na Sede da entidade. Parabéns aos meios de comunicação sérios, éticos que mostram e divulgam os fatos respeitando o direito de resposta e sem julgamento prévio das pessoas envolvidas naquilo que divulgam. A vocês meu respeito e admiração.
Atenciosamente,

DIRETORIA DA APMC SINDICATO E CONSELHO FISCAL!
Juntos, com transparência com foco na luta por NENHUM DIREITO A MENOS!

CLAUDINEI DUARTE DE LIMA – PRESIDENTE

Deixe uma resposta