A expressão “ir à luta” carrega uma energia de confronto. Por que a gente ainda insiste nela?

Um dos maiores valores da sociedade moderna é “lutar” para conquistar alguma coisa. É um conceito ancestral aceito por todos e quase ninguém nota as implicações disso nos dias de hoje. “Ir à luta” é uma expressão de encorajamento, de ação, porém ela deixa um resíduo no inconsciente, ou seja, a vida é uma arena onde temos de combater constantemente para conquistar as coisas. Não se deve “baixar a guarda”, relaxar, há sempre uma ameaça rondando por aí, mesmo em situações que não oferecem qualquer perigo.

Viver não é fácil, mas é um exagero ficar lutando a todo momento, imaginando dificuldades. É muito estressante manter a postura de luta mesmo quando não há qualquer ameaça pela frente e isso gera uma carga de tensão no corpo desnecessária que cedo ou tarde vai incomodar – aquela energia pesada nas costas, tensões musculares, uma sensação de que algo ruim vai acontecer, uma tensão constante no ar…

Como seria aplicar a visão tântrica nessa situação? Pra começar, o Tantra diria: “Relaxe, tá tudo certo.”  Está tudo certo porque tudo está dentro de uma orquestração divina sobre a qual temos muito pouco poder. Depois, afastaria a expressão “tenho que ir à luta”. Em vez disso, é melhor dizer: “tenho que agir”, “tenho que me posicionar”, “vou trabalhar nisso”. São expressões positivas que não geram a tensão da luta, do embate, do conflito.

Os tântricos não vão à luta porque não há luta para se ir. Eles não veem a vida dessa forma. A vida é um lugar para florescer. Aqui tudo cresce e tudo floresce, animal, vegetal, humano. A luta é necessária? Algumas vezes sim,  em situações de conflito, ou para a autoproteção. Mas a vida é muito mais do que isso. O Tantra vê a existência como uma manifestação sagrada, divina. E o intelecto humano é o único mecanismo capaz de perceber e realizar isso.

Mas é preciso relaxar um pouco.  Não há porque ficar enviando mensagens estressantes de “luta” constantemente  ao cérebro. Você pode trabalhar melhor sem isso. Você pode ser mais criativo, mais produtivo, mais cooperativo do que aqueles que estão “na luta”. E a energia que você irradiará será uma energia atrativa, mais harmônica com aqueles que estão à sua volta. E assim você conseguirá atingir seu objetivo mais fácil.

Trabalhe com essa ideia. Tire essa expressão de seu vocabulário, desarme-se, e observe a diferença na qualidade de sua vida.

 Fonte: neotantra.com

Deixe uma resposta