O título desse artigo é inspirado num tuite da banda Nação Zumbi,  postado na rede social Twitter : ” Brasíl tem um passado promissor ” , uma frase que diz bem o que Colombo vive hoje na politica.

Assim será a eleição de 2020 quando a prefeita Beti Pavin não poderá concorrer a mais um mandato , e Jota Camargo por estar com a ficha suja também não poderá se fazer presente . Isso não impede que os dois grupos liderados por ambos não estejam devidamente representados e defendendo os interesses dos grandes monopólios e oligopólios políticos da terra da uva no pleito vindouro.

O grupo de Beti Pavin pode se dar ao luxo de ter mais de um candidato a prefeito , até Edson Strapasson e Dalprá já se articulam, mas quem deve vir mesmo é o vereador Pelé ou até Plínio Schmidt, os dois nomes de agrado dos empresários . Com umdos dois no comando da prefeitura a atual prefeita mantém seu séquito real no poder e garante os cargos de muita gente e sua gestão de negócios .

Por outro lado o ex-prefeito Jota Camargo já escolheu seu herdeiro a quem vai manipular se o plano de enrolar o povo com esse papo de “Nova Colombo “colar de novamente na cabeça dos trouxas de plantão.

O ungido para ser manipulado é “marajá aposentado ” Hélder Lazarotto, óbvio que por detrás da imagem de secretário competente que ainda usa como discurso tem também um séquito real , que deve ser beneficiado caso o coordenador da campanha de Ratinho Júnior ao governo do estado em Colombo venha a levar o trono, são os mesmos amigos e apadrinhados que faziam parte do núcleo duro de Jota Camargo quando foi prefeito: Oneias Ribeiro, Hélio Feitosa, Michelle Mocelin, Osni Mendes, as irmãs do ex-alcaide e por aí vai…

Não há muito tempo para a terceira via se formar e se firmar de vez com tempo de chegar em 2020 em condições de bater de frente com o “passado promissor da política de Colombo ” ,  Anderson Prego ,Thiago de Jesus ,  Aloísio Lemos, Alcione Giaretton, Sérgio Pinheiro, Wagner Sabino, e outras caras que ainda podem representar um novo plano de governo e de reforma estrutural para Colombo se organizarem em até 3 ou 2 frentes e quem sabe acabar de vez com a velharia que já está no Atletiba da política do município ha mais de 20 anos , e se chegar a 2020 sob esse cenário tenebroso , serão 30 anos ou mais .

Deixe uma resposta