O município de Colombo gasta mais de um milhão de reais por mês para coleta, transporte e destinação final dos resíduos sólidos produzidos. Recentemente, foi homologado novo contrato com a empresa Transresíduos, no valor de R$15,9mi pelos serviços prestados para um período de 12 meses.

Entendemos que certa quantidade dos resíduos coletados poderia ser tratada e reutilizada ainda nas residências, como é o caso da compostagem, processo que transforma resíduos orgânicos, como cascas de frutas e outros restos de alimentos, em adubo.

Desta forma, a solicitação de que sejam ofertadas oficinas de capacitação sobre o sistema de compostagem em escala doméstica, visa atender toda a comunidade em território municipal e conciliar esforços entre poder público e população para a redução de gastos e diminuição do impacto ambiental ocasionado pela geração de lixo.

Para o vereador, ações educativas são a melhor forma de se atingir o objetivo de proporcionar uma boa qualidade de vida sem sobrecarregar o meio ambiente. “Por isso, a capacitação técnica na área de resíduos sólidos e a educação ambiental continuada aos diversos setores da sociedade devem sempre seguir como política estruturante do gerenciamento de resíduos” afirmou Anderson.

Fonte: andesrsonprego.com.br

Deixe uma resposta