Algumas semanas para um colunista são terríveis, por mais assunto que tenhamos a inspiração não flui… Aí vem aquele start, pois bem, essa sou eu hoje.

Quem me acompanhava no blog Politicar sempre soube que a conta do impeachment seria alta, e que cedo ou tarde ela viria.

Começou ano passado com a já habituée crise de identidade do PSDB, enquanto alguns queriam dar o golpe no golpe, outros se contentavam com as migalhas que sobravam do PMDB, agora MDB.

Bem que o PSDB tentou tirar Temer do poder, porém os políticos profissionais do MDB foram mais espertos e degolaram os rebeldes…

Tivemos um tempo de calmaria até que…. no dia 24 de janeiro Lula foi condenado.
Estranhamente, menos de 10 dias após, começaram a aparecer documentos sobre um tal Porto de Santos, e, nisso, até a Policia Federal começou a achar indícios da atuação do Presi no dito Porto, e a coisa só tem piorado para o lado dele.
Com seu jeito de galanteador, Barroso, meio que flertando com alguém…pum…quebra o sigilo bancário do Presi.

Numa demonstração de que havia sido ferido, mas não de morte, Presi resolve visitar a Ministra do STF Carmem Lúcia no meio da tarde de um sábado logo após a decisão e, com isso, como todo macho alfa, quis demonstrar ao seu algoz que ele ainda estava vivo e que esse golpe não foi “fatal”.

Achando que este ato seria suficiente para demonstrar que nada poderia atingi-lo a ponto de derrotá-lo, eis que o galanteador Barroso sai em ataque mais uma vez: a quebra do sigilo telefônico e de mensagens de aliados bem próximos… muito próximos mesmo do Presi, entre eles Rocha Loures.

Diferente das outras vezes, quando haviam denúncias contra o Presi e toda sua tropa de choque saia em defesa, ontem foi diferente.

Somente dois lobos solitários na coletiva de imprensa: seu caveirão Marun e o Ministro figurante da Justiça, Torquato Jardim, este mudo, já o caveirão …rapaz … só não jogou uma bomba no gabinete do Barroso do outro lado da rua, com medo de errar a mira e atingir seu ex. gabinete no Anexo IV.
Com isso, ao invés de acalmar as já altas labaredas, colocaram mais gasolina no incêndio.
Ai a vem a cereja do bolo, pouco comentada diante dessa avalanche de notícias, num ímpeto de sandice, Presi manda expulsar jornalista no Chile que havia lhe perguntado sobre a corrupção no Brasil.

Seja a que for, o recado foi dado, muito bem dado, e a conta será cobrada seja qual preço for, já o desfecho desse imbróglio ainda é desconhecido, só posso afirmar: esses lobos antigos precisam aprender a lidar com a modernidade, ter mais tato, olfato e ouvido para os conselhos dos lobos mais novos da matilha, senão a cada dia seu uivo será mais solitário no palácio …..

Rita Gomes Todeschini – Direto de Brasilia 

Deixe uma resposta