A campanha deste ano para Presidente , Governador , Senadores , Deputados Federais e Estaduais já começou faz tempo , só ignora quem é cego , ou se faz .

A situação de Colombo , a oitava economia do Paraná , com mais de 132 mil eleitores é de dar pena , isso porque com todo esse potencial , ainda vamos servir de curral eleitoral para um grupo de candidatos paraquedistas que começaram a cair sobre o municipio desde de 2016 , com o apoio de gente graúda e esperta da politica colombense , leia-se: Hélder Lazarotto , Beti Pavin , Sérgio Pinheiro , Alcione Giaretton , e mais uma porção de vereadores e lideranças de bairros .

Essa galera não está nem aí para o futuro do municipio , e vai jogando a manada para o  colo de aventureiros que estão a cata dos valiosos votos dos colombenses , e nessa onda a cidade vai mais uma vez ser coadjuvante do processo eleitoral , voltando a ser dependente das migalhas caidas das mesas dos enganadores.

A interrogação que fica é :por que essa cacicada não tenta ao menos lançar alguém dos seus grupos e ir para a disputa ? Alcione Giaretton é um bom nome pelo PRB , Sérgio Pinheiro pelo PP , Walter Bianchini pelo PT , Márcio Ferro pelo MDB , Hélder Lazarotto pelo PSD etc , só que a resposta também é simples : ninguém quer deixar de ganhar o seu cachê , se o seu forasteiro for eleito , e o apoio para 2020 , como se isso fosse decisivo , uma prática politica que já deveria ter sido extinta de Colombo faz tempo , mas desde a briga de fachada entre Beti Pavin e Edson Strapasson ,os dois únicos deputados estaduais que Colombo teve em sua história surgiu em 2008 , essa opção  foi ganhando força novamente e retrocedemos no tempo , e  de novo cada um volta a ter seu oportunista de estimação ; a moda do momento é Luizão Goulart (PRB) ,ex-prefeito de Pinhais por duas gestões e avaliado como o melhor prefeito do Brasil em suas duas gestões , graças a seu trabalho a frente da prefeitura  , que já foi reconhecido pelo povo , já que acabou fazendo sua sucessora , Marli Paulino .

O palco da patifaria já está montado , com o tema de que Colombo precisa de gestor assim , é esse o enredo da treta , só tem um porém neste roteiro: a eleição é para cargos no legislativo e Luizão Goulart deve concorrer a uma cadeira na Câmara Federal , que mudanças Colombo terá caso ele seja eleito e o mais votado em Colombo? Algumas verbas a mais talvez – Com Rossoni não funcionou – , uma representação mais ativa ? Em que isso irá mudar nosso cenário para o momento  ou para o futuro ? Nem para o povo de Pinhais talvez mude , se Luizão Goulart não se alinhar ao novo presidente a ser eleito ,mas ai tem outro porém , não é? O cara foi um dos mais beneficiados pela gestão do Governo de Lula , numa época em que a economia bombou e as politicas sociais do governo petista que Luizão defendia com um vigor fora comum tiveram êxito , só que o cara chupou a manga e jogou o bagaço fora depois que o PT foi lançado ao limbo , assim como alguns petistas fisiológicos e oportunistas de Colombo , e que hoje apoiam Luizão , afinal o ex-prefeito de Pinhais socorreu alguns amigos de Jota Camargo quando este perdeu o comando de Colombo . No fundo o discurso dessa gente é o só para a pegar os trouxas de plantão , porque o que está em jogo não o interesse do povo de Colombo , mas de seus projetos pessoais , além da muita grana que vau rolar .

Vai ser sim um bom parlamentar caso seja eleito , mas não venham com essa enganação de que COLOMBO VAI MUDAR , o que está em jogo  não é o interesse dos colombenses , que tem em Wagner Sabino um nome para ser  Deputado Federal , mas o bolso de vazio de alguns espertos de sempre .

Crédito da foto: Reprodução do Facebook

Deixe uma resposta