Esta semana inciamos uma nova etapa no site Colombo Atenta , estaremos a partir de agora entrevistando a cada 15 dias pessoas que fazem o dia-a-dia de Colombo . A série inicio com o jornalista Aloisio Lemos , um cidadão de bem e com muita coisa para dizer . Aloisio Lemos pretende criar um novo grupo politico em Colombo a partir de suas experiências que têm acumulado desde de 1999 quando aqui chegou , e logo foi se tornando um formador de opinião e tem contribuido muito para que o debate sobre os assuntos que norteiam os destinos de Colombo.

Confira o bate-papo

1 – Quem é Aloisio Lemos?
Sou Cristão, viúvo, fotógrafo, radialista, jornalista, capelão, 22 anos atuando na área de comunicação e eventos, e principalmente alguém que deseja fazer a diferença nessa geração.
2 – Como você define o atual momento político de Colombo?
Atualmente Colombo vive um momento crítico na política, principalmente pelo descaso dos atuais “representantes”, que agem na contra mão dos interesses da população, e até legislando em causa própria, que cito como exemplo, o caso do 13º salário dos vereadores e 1/3 de férias.
3 – A atual administração te agrada?
Não, não me agrada. Ver a maneira que o povo é tratado com indiferença não pode agradar a ninguém. Unidade de saúde, armazém da família, posto 24 horas, tudo fechado, Santa Casa com promessa de reabertura não cumprida, entre outras. A quem agradaria?
4 – Como você vê a atuação dos nossos vereadores?
De maneira lamentável. Ver um dos poderes que tem autonomia, se rendendo em sua maioria a todas as vontades do executivo, me entristece, ou seja, não vemos projetos relevantes à população apresentados pelos nobres vereadores.
5 – A oposição de Colombo é uma oposição ativa ao teu ver?
Hoje alguns que se intitulam oposição, no momento não estão atuando como deveriam e ainda usam oportunamente alguns momentos para promoção pessoal.
6 – Você tem se colocado para uma nova opção para 2020, isto é um projeto viável?
Fui procurado por alguns partidos políticos no intuito de ser a nova opção. Embora ainda é muito cedo para esse pleito, precisamos lembrar que 2018 é ano eleitoral. Mas com certeza coloco meu nome a disposição para contribuir com o município de Colombo. Vejo de forma natural esta viabilidade, pois Colombo, precisa, necessita, pede um novo.
7 – Quais são as diretrizes desta ideia e com quem você pretende contar?
Como eu falei, ainda é cedo para apresentar diretrizes como pré candidato, mas precisamos colocar Colombo no seu devido lugar, como a oitava economia do estado. Precisamos valorizar a nossa gente, através de políticas públicas voltadas à população mais carente e também com planejamento em todas as áreas, e para isto eu pretendo contar com pessoas de bem que tem o mesmo objetivo. Que é uma Colombo mais humana e mais justa para todos.
8 – Você defende a ideia de Colombo ter seus candidatos a deputado este ano e porquê?
Claro que eu defendo esta ideia. Colombo merece e precisa de representantes, tanto na Assembleia Legislativa quanto na Câmara dos deputados em Brasilia, precisamos de representantes legítimos
9 – Como você vê o governo Richa em Colombo.
Um governo sem compromisso com o município.
10 – Como é tua relação com os políticos locais e a comunidade?
Minha relação com o cidadão e político é de crítico observador, e também de cobranças quando necessário, sempre com respeito e dignidade, e com a comunidade estou sempre junto, pois sou da comunidade e por isso nos entendemos bem.
11 – O que você faria, se estivesse no lugar de Beti Pavin, ou na condição de oposição como Helder ou Prego?
Primeiramente no lugar da Beti Pavin eu governaria para todos com planejamento consolidado por projetos com as devidas prioridades. Na condição de oposição como Helder eu faria o meu papel de opositor. Na condição do vereador Anderson Prego possívelmente continuaria desta forma, pois o vereador embora sozinho, tem cumprido seu papel de oposição, mostrando a população o descaso de nossos representantes.
12 – Você é um homem de comunicação, como melhorar a interação entre o poder e a população?
No Legislativo o que poderia ser feito é a mudança de horário das sessões plenárias para as 20:00 horas facilitando o acesso a todos que trabalham horário comercial. E no Executivo o atendimento direto ao público através dos gabinetes da prefeitura e das regionais e também audiências públicas sobre as ações da prefeitura junto à comunidade em um giro pelos bairros da cidade.
13 – Você acha que o eleitor de Colombo está acomodado com o sistema criado por esses grupos que durante anos domina o cenário local?
Não é que está acomodado, o eleitor tanto pediu, tanto clamou, tanto esperneou sem êxito ao longo da história política deste município que perdeu a esperança e com isto está desacreditado do sistema político atual. Sem contar a falta de opção.
14 – Dos atuais pré candidatos ao governo do estado, qual seria o melhor para Colombo?
Não conheço todos os pré-candidatos, e devido a falta de plano de governo apresentada, fico impossibilitado de comentar, mas sem dúvidas teremos que analisar alguém com compromisso com Colombo.
15 – Você pretende contar com os nomes da velha política nessa proposta de uma terceira via?
Se candidato, eu pretendo contar com as pessoas que tenham um objetivo claro com desenvolvimento da cidade. Vou contar com pessoas de bem e que tenham real interesse no crescimento de Colombo, não é um projeto pessoal, mas uma meta por uma Colombo melhor.

2 COMENTÁRIOS

  1. É bom começar criar interesse por pessoas querem mudar este poder que predomina na cidade de Colombo, como o Sr. Aloísio diz: “nossos representantes políticos fazerem por interesse próprio” isso é inaceitável perante tanta necessidade.

Deixe uma resposta