Em tempos passados quando Colombo não tinha deputado estadual  que a representasse na Assembléia Legislativa do Paraná , era de praxe que o prefeito e todo seu grupo politico e vereadores da base unissem forças em torno de um nome apenas . Foi assim durante três eleições com Neivo Beraldin , sempre o mais votado no municipio , e com todo apoio da  máquina e seu aparato .

A partir da eleição do ex-prefeito Edson Strapasson em 1998 , e de Beti Pavin em 2006 , Colombo passou a ter seus próprios deputados estaduais , fato que durou até 2010 , quando os dois foram derrotados nas urnas . A partir dai o municipio começou novamente a ser representado por deputados de fora. Foi assim com Jota Camargo em suas duas gestões , e com Beti Pavin agora , que têm em Luiz Claudio Romanelli (PSB) o seu aliado para gestionar junto ao governo as obras para Colombo , seu trabalho até que tem sido a contento , visto que o governo de Richa é uma lástima em termos de apoio aos colombenses.

Para o próximo pleito de outubro deste ano , o ideal seria que os politicos de Colombo se unissem para voltar a ter representantes , tanto na ALEP como na Câmara Federal (DR Wagner Sabino já se colocou como pré-candidato ao Congresso) , mas pelo jeito isso está longe de ocorrer , Beti Pavin já está com outra estratégia , ela deverá liberar seus “lideres de capela” para optarem em quem votar , desde que seja com sua aprovação , é claro .

Sérgio Pinheiro (PP) , seu vice-prefeito deverá apoiar a deputada Maria Vitória (PP) , com a vinda do MDB para a base , o deputado Anibelli Netto também terá apoio , Marcelo Richa , filho de Beto Richa é outro que também vai levar uns votos de Gil Gera e equipe , isso sem contar Gilberto Ribeiro , Requião Filho , e mais uma meia dúzia de candidatos com bom potencial eleitoral e velhos de guerra .

Já Michele Caputo , Secretário de Saúde do Estado , será apoiado em massa pela turma de Hélder Lazarotto e alguns simpatizantes da prefeita .

Com tantos candidatos e nenhum deles de Colombo , a prefeita vai para o palanque com Romanelli , ou será que não?  como fez em 2014 com Mauro Moraes , traido  na cara dura … porém , Romanelli não é Mauro Moraes , e Beti Pavin o conhece desde os tempos do velho MDB de guerra , e não vai falhar agora , depois de tudo que o deputado lhe prestou de favores , o certo é que ele não será o único candidato da máquina como está pensando , Strapasson pensou assim em 2010 , depois de ter apunhalado Beti Pavin em 2008 para apoiar Jota Camargo e se deu mal , muito mal , morreu para a politica , apesar de ainda alimentar o sonho de voltar , o que não proibido .

 

Deixe uma resposta