A prefeita reeleita de Colombo , Beti Pavin (PSDB) tinha tudo para encerrar o ano de 2017 em desgraça plena , e com desaprovação que faria inveja para o Michel Temer , ele fez de tudo para que isso acontecesse  , mas foi agraciada pelos seus opositores da campanha de 2016 , que preferiram deixar Colombo de lado e tratar dos seus planos junto aos seus padrinhos de politica , deixando apenas o vereador Anderson Prego (PT) com a tarefa árdua de lutar contra todo um sistema formado por 15 vereadores , mais uma legião de gente interessada mais em si do que nos interesses de Colombo.

Nesta terça-feira (11) haverá a segunda votação dos PLs que muda a Lei Orgânica e dará direito aos edis , prefeito e vice-prefeito ao 13º salário e férias , além do aprovação do reajuste do IPTU , e num jogo onde a ganância por mais grana e pelas benesses do poder prevalecem , ainda mais em se tratando de Beti Pavin e cia , a aprovação é dada como certa . Na primeira votação , apenas quatro vereadores votaram contra: Pelé , Betinardi , Élcio do Aviário e Anderson Prego . A pressão exercida por alguns setores da sociedade estão em plena movimentação para convencer os demais vereadores a reverem seus votos , pode ser que alguns deles mude de lado , porém será muito dificil convencer a todos .

Ao iniciar o ano a prefeita já disse ao que veio quando cancelou a Festa da Uva e lançou um decreto para justificar a falta de dinheiro para aplicar em obras e reajustes salariais , na verdade foi uma forma de conter a sanha do exército de apoiadores que queriam a contrapartida pelo apoio dada a ela em 2016 . Afora isso veio o pacotaço da maldades que retirou direitos históricos dos trabalhadores e mais uma gama de golpes contra a classe , tudo com a aprovação da bancada de negócios que se instalou no legislativo , e sem a participação efetiva da oposição do grupo de Jota Camargo – leia-se Hélder Lazarotto – tudo foi imposto goela abaixo do povão.

Na sequência veio a greve dos médicos , que conseguiu colocar a mandatária nas cordas , e por dois meses o movimento fez a prefeitura rebolar para sair das manchetes , os médicos lutaram e ganharam seus direitos , a saúde continua com problemas , ainda mais com o convênio rompido com a Santa Casa , outra falácia contada pela prefeita para enrolar nossa gente.

Se fizer uma checagem completa de todas as promessas não cumpridas , Beti Pavin não terminaria esse mandato este ano com menos cacife que o Temer .

Deixe uma resposta