Por mais que se diga que a eleição de 2020 irá passar pelo pleito de 2018 , e vai mesmo , aqui em COLOMBO a briga pela sucessão já começou com poucas novidades , mas com um cenário amplamente favorável para Hélder Lazarotto , o único candidato que em 2016 fez uma oposição de verdade contra Beti Pavin e sua gestão de negócios , isso lhe custou o cargo de diretor da 2ª Regional de Saúde , por pressão da prefeita junto ao governador Beto Richa . Agora o quadro mudou… Beti Pavin está fora do jogo , seus sócios estão brigando entre si pelos espaços , mas a rejeição dos mesmos é altissima , e por mais que se esforcem em passar que há uma divisão na quadrilha , todos sabem quem manda covil , e faz as armações: Beti Pavin , Eliane Tosin e Gilberto Pavin , que têm entre eles um PACTO DE SANGUE há tempos , e irão dar as cartas novamente na escolha dos candidatos da situação.

A dupla Hélder Lazarotto e o professor Alcione Giaretton  possuem um recall considerável , mais de 26 mil votos , além de atuarem em áreas em que são considerados excelentes administradores : Saúde e Educação .

Mesmo que o resultado da eleição de 2018 não seja favorável para os dois , e Ratinho Júnior não seja eleito , Hélder não vai ter de  carregar consigo um cartel de alianças como o de Beti Pavin , que vai de Rocha Loures , Temer , Beto Richa e Ricardo Barros , e um grupo de marginais dos mais perigosos .

Por isso tudo , e por nada de novo ter aparecido com real possibilidade de bater a dupla , nem Anderson Prego (PT) , que apesar de ser o fator surpresa , vai ter que carregar o anti-petismo que o eleitor paranaense rejeita desde a fundação do partido , e até hoje está dificil  de convencer o povo que é viável votar na legenda, ainda mais agora com a operação Lava-Jato , que mesmo com a tendenciosidade  de Moro ,vai pesar na hora do voto em 2020 , o que por certo deve manter Prego no jogo , mas sem chances de vencer . A conferir.

 

Deixe uma resposta