Sem consenso para aprovação da reforma politica na Câmara dos Deputados , ao que parece o pleito de 2018 vai ter as mesmas regras que estão em vigor . O tempo para a aprovação das mudanças propostas está se esvaindo , termina no inicio de outubro , um ano antes das eleições para Presidente , Governador , Senador e Deputados Federais e Estaduais . Com isso a PEC que altera o sistema de eleição para vereadores e deputados , além da criação do fundo partidário , emperrou no Congresso , e tudo leva a crer que vai prevalecer em 2018 o sistema atual.

Segundo a Agência Cãmara , o texto discutido na quarta-feira (13) no plenário por mais de seis horas colocou em lados opostos partidos médios e pequenos e grandes legendas. A sessão acabou encerrada por falta quórum.

Diante do quadro que está se pintando , os politicos colombenses que estavam desanimados com a possibilidade da implantação do DISTRITÃO , e beneficiaria apenas os caciques e os nomes de grandes legendas , uma vez que seria uma eleição com aspecto majoritário , onde os mais votados seriam eleitos , um processo que viria a calhar apenas para Luiz Claudio Romanelli (PSB) , o representante de Colombo na ALEP  nesta legislatura . Agora com a manutenção do sistema proporcional , a ser confirmada , Waldirlei Bueno , Dr Jerry Ramos , Renato da Farmácia , Pelé , Cezinha , e outros pré-candidatos que virão , voltam a ter possibilidades de sonhar com uma vaga na Assembléia Legislativa e na Câmara do Deputados . Quem perderá será Romanelli , que até agora não mostrou serviço como deputado de Colombo.

 

Deixe uma resposta