Se existe uma coisa que o ateu não entende nos cristãos é a incoerência . O resultado daquilo que você fala e aquilo que você pratica . Talvez por isso o grande mestre Ghandi tenha dito certa vez , “que não é cristão por causa dos cristãos” .

No cenário politico de todo Brasil essa questão já é não nem caso de postura e comportamento ético , é caso de hipocrisia elevada á quinta potência . Gente que se diz seguidor de Cristo e negociam seus interesses no melhor estilo Judas .

A realidade só piora , e as tais bancadas evangélicas vão se espalhando por todas as esferas dos poderes constituidos do Brasil.

Em Colombo temos dois casos : o do Pastor Jerçon , vereador da base aliada da prefeita Beti Pavin . O edil é da Igreja Quadrangular , da linha pentecostal , um segmento dos mais ativos dentro da politica ,  com muitos parlamentares na bancada evangélica do Congresso . O outro é o vereador Renato Lunardon , que é membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia , a denominação segue a linha protestante . A IASD têm por principio orientar seus membros a não misturar politica e religião , mas , não impedem que eles participem de movimentos politicos-partidários desde que sejam coerentes com as orientações da Biblia e da Igreja . Leia abaixo uma orientação da IASD

Quanto ao Pastor Jerçon , a atuação politica é prática comum na igreja , já o vereador Renato Lunardon , além de ir contra os principios da IASD , ainda serve-se do seu mandato , não para promover o bem comum , visto que vota conforme os interesses da prefeita -como no caso do PL da maldade contra os servidores –   e contra a população . Para quem já estudou um pouco da doutrina e das orientações da igreja , logo verá nele muita mais eleitoralismo do que um principio Cristão.

Aqui não vai nenhum julgamento , até porque como ex-estudante de colégio adventista e ex-estudioso dos principios da igreja , há muitas contradições por parte do vereador , ele está mais serve a Cesar que a Deus pelo jeito.

O vereador em questão está reivindicando ajuda da prefeitura para a construção de um colégio da IASD em Colombo. Todos sabem que a educação adventista é uma das melhores , por isso custa caro ser aluno numa instituição da denominação , e 70% dos seus alunos não são membros da igreja por esse motivo , onde está a coerência da prefeita e dos lideres da IASD? Não vivem o que pregam? Colaborar para a construção de uma unidade de ensino privada , é essa a filosofia? Então sinto muito , Ellen G.Whitte não aprovaria tal negociata.

“É orientado que os membros votem em candidatos que defendam os princípios de temperança – o que inclui combate ao fumo e bebidas alcoólicas – questões de liberdade de expressão religiosa, separação entre Igreja e Estado e que efetivamente tenham propostas concretas para melhorar a qualidade de vida da população em geral especialmente nas áreas de saúde, educação e família. Mas não há qualquer orientação quanto a voto em candidatos de determinados partidos políticos.’

“A Igreja Adventista recomenda que os membros participem das eleições em seus países desde que nessas ocasiões não haja qualquer incompatibilidade com os princípios bíblicos defendidos pela Igreja.”

Fonte: OS ADVENTISTAS E A POLÍTICA

 

Deixe uma resposta