Em 2010 por ocasião da eleição para deputado estadual, Edson Strapasson e Beti Pavin estavam rompidos politicamente, a briga pelo espaço e pelos votos do eleitorado de Colombo levou a travarem um disputa ferrenha pela preferência do eleitorado da Terra da Uva .Toda essa sanha pelo poder adveio também daquele discurso corrosivo de Strapasson na eleição municipal de 2008 , quando o engenheiro subiu no palanque de Jota Camargo e literalmente acabou com o sonho de Beti Pavin se eleger prefeita de Colombo.

A batalha para continuar por mais 4 anos na Assembléia Legislativa do Paraná revelou alguns fatos pitorescos e que muitos poucos sabem.

Beti Pavin iria para o seu segundo mandato e Strapasson para o quarto. Acabou que ao final da eleição nenhum dos dois conquistou nada .Beti Pavin ainda ficou na primeira suplencia do PMDB, já Edson Strapasson foi um fiasco total, mas não deixou de fazer seu terrorismo eleitoral via Twitter, se bem que eu acho que ele não sabia da existência do seu defensor na rede social que usava o Nick @vingadorcolombo. Se sabia estava levando bola nas costas do próprio dono da conta, seu assessor de gabinete, Cassio Strapasson , que usava o perfil fake para detonar Beti Pavin .

Ao resolver seguir o Vingador de Colombo logo percebi ser gente que me conhecia , não demorou muito para o rapaz começar a me enviar mensagens diretas (privadas) , algumas delas denunciando o que ele sabia dos bastidores da política de Colombo e dos dois candidatos.

Cassio não foi ingênuo eu diria, foi burro mesmo. Não poupava Beti Pavin e também no secreto me dizia que Strapasson não era santo ( que novidade) . Uma parte do que ele me passou eu salvei . Mas , no final da eleição , o hoje advogado da prefeitura de Colombo e que mandou publicar um decreto antes da sanção da Lei , se deu mal , e além de não eleger seu primo, agora está engolindo a seco a sua adversária de 2010. E a vingança saiu pela culatra , além de muitas revelações.

 

 

Postado por Luara Claucio

Deixe uma resposta