Depois do comunicado feito na segunda-feira (31) através de nota oficial, onde da como certa sua saída do PDT, o ex-senador Osmar Dias deverá optar por ser candidato pelo PODEMOS, partido pelo qual seu irmão Álvaro Dias será candidato à presidência da República.

Osmar Dias disse não estar confortável numa sigla que apóia o governo de Nicolas Maduro na Venezuela. Porém sua saída deve-se à imposição do empresário Joel Maluceli ,o líder da sigla no Paraná e suplente de Álvaro Dias no senado. Maluceli colocou o ex-senador contra a parede ,ou ele segue para o Podemos e garante apoio à sua candidatura ao governo ou abre vaga para Alexandre Kireef ex-prefeito de Londrina.

Outro fator que pesa nesse decisão é a possível candidatura de Ciro Gomes à presidência pelo PDT. Com isso ele ficaria impedido de apoiar o irmão.

Com a ida de Osmar Dias a chapa do Podemos para 2018 no Paraná ficaria assim : Presidente : Álvaro Dias , Senadores : Kireef e Beto Richa e governo Osmar Dias. O partido é aliado do PSDB no estado. Com esse cenário quem deve ficar bem à vontade para 2018 em Colombo é a prefeita Beti Pavin. Já que Hélder Lazarotto vai apoiar Ratinho Junior. De uma forma ou de outra a prefeita vai ter como jogar em todos os times, desde de Osmar Dias a Roberto Requiao. Quem fica na mão mais uma vez é Pedro Ademir Cavalli e família, que comandam o PDT no município.

 

Postado por Luara Claucio 

Deixe uma resposta