Pelo jeito será preciso um chamado , “volta Collor!” , o famoso caçador de marajás de Alagoas , e que se tornou o primeiro presidente eleito pelo voto popular em 1989 , após o periodo da Ditadura (1964/1985), e se elegeu com o mote de campanha ” o Caçador de Marajás” , quando empreendeu estrategicamente um combate a alguns funcionários públicos que recebiam salários altos e desproporcionais , na sua gestão como governador alagoano. Depois de eleito Presidente da República , todos sabem qual foi o destino do “arauto da decência e da moralidade”.

Agora , em plena crise ética que avança sobre os três poderes , eis que a prefeitura de Colombo divulga no diário oficial do municipio , a aposentadoria do servidor público , Almir José Ceccon , assistente administrativo , com um salário de (pasmem) R$14,000,00 (catorze mil reais) , valor que nem mesmo a prefeita deverá receber quando sua hora de pendurar as canetas chegar .

O funcionário em questão entrou na prefeitura na década de 70 e fazia parte da turma do Capivari , na zona rural do municipio , junto com ele vieram alguns amigos que ainda hoje ocupam cargos na administração , e outros já vieram a falecer.

Se comparado o cargo que ocupava , ao valor que vai receber , ou a prefeitura errou nas contas , ou durante esses  anos todos o servidor ganhou generosos aumentos.

Como diria Boris Casoi , “isto é uma vergonha!” . E a prefeita Beti Pavin ainda teve a desfaçatez de anunciar com toda pompa a reposição salarial de 2,99% para os servidores ativos e inativos na última semana.

Confira a portaria:

Deixe uma resposta