A APMC Sindicato , entidade de classe dos servidores da educação de Colombo , realiza nesta terça-feira (25) , a partir das 17h30 , reunião do colegiado para definir o rumo que irá seguir após as aprovações dos projetos 007 e 008 , e do decreto da prefeita Beti Pavin autorizando o pagamento da data base para mês de agosto com base no IPCA que deu 2,99%.

Entre os pontos da pauta da reunião está a posição da entidade sobre a possivel paralisação geral , que a principio estava marcada para o dia 26 de julho com um ato simbólico , com os professores dando aula na rua .

Outra questão a ser debatida será o do valor do reajuste concedido para a categoria dos médicos , suprindo a defasagem dos 69% da classe que está em greve geral . Os professores estão reivindicando que essa politica deva ser estendida para os educadores , que também estão com seus salários defasados , e sem receber as progressões e avaliações desde 2005 .Ou seja , a luta não é contra a classe dos médicos , e sim pela isonomia que deveria por lei ser aplicada para todos os servidores.

Segundo o presidente da APMC , professor Claudinei Duarte Lima , não é justo pagar para uns menos de 3% e para outros 33% . Além do decreto que concedeu o reajuste não ter sido de acordo com o IPCA do mês de abril , e sim para o mês de julho , uma jogada que fez a prefeitura diminuir em três meses o valor da reposição.

Deixe uma resposta