Com o decreto da prefeita Beti Pavin publicado no último dia 19 de junho concedendo a reposição salarial com base no IPCA dos últimos doze meses de 2,99 % para todos os servidores públicos ativos e inativos, cumprindo assim o pagamento da data base que era para ser reposta em janeiro e não foi, surgiram muitos boatos de que a APMC sindicato  estaria em conflito com a classe dos médicos que terá um reajuste de 33% ,conforme foi aprovado pelo PL 007 . Na verdade existe sim um apoio aos médicos.

Em nota o presidente da APMC sindicato, Claudinei Duarte Lima , disse que não há nenhuma espécie de conflito entre as duas categorias e sim uma reivindicação da APMC para que a prefeitura também use os mesmos critérios para a reposição das perdas salariais e suas defasagens para com os demais servidores do município.

Já para os médicos que estão em greve há mais de 40 dias, esse aumento na verdade é parte de uma defasagem de 69% , devido a política de arrocho salarial imposta pela prefeita Beti Pavin e sua gestão de negócios.

As duas classes são as mais organizadas do município, diferente dos demais servidores públicos que não tem sindicatos fortes, e ficam dependendo da boa vontade e da luta dessas categorias para conseguirem seus reajustes.

A APMC está em estado de alerta de greve, a decisão será tomada na terça-feira ( 25) em reunião do colegiado ,a partir das 17h30 . Como uma das reivindicações da entidade foi cumprida com o pagamento da data base para agosto, é possível que o indicativo de greve seja cancelado . Mas isso vai depender da decisão do colegiado.

Deixe uma resposta