Ao fazer o jogo de Beti Pavin e Waldirlei Bueno , Wagner Brandão perdeu seu referencial

O atual presidente da Câmara de Vereadores de Colombo , Wagner Brandão (PRB) , está em seu segundo mandato , foi eleito pela primeira vez em 2012 , com 1086 votos , fazendo parte da base aliada da prefeita Beti Pavin .

Já em seu primeiro mandato , o vereador não se mostrou muito a vontade dentro do grupo , não porque era infiel ou coisa do gênero , mas sim porque não concordava com certas determinações que lhe impunham .

Essa postura o diferenciou dos outros vereadores do grupo da situação , Wagner Brandão se mostrou um ser livre de ordens de cima para baixo.

Na ano de 2015 o vereador já demonstrava que seu modo de atuar  era mesmo diferente , ao bater chapa para a disputa da Presidência do Legislativo com Waldirlei Bueno , o mais fiel dos escudeiros de Beti Pavin , capaz de dar a vida pela prefeita , se isso for preciso .Wagner Brandão não ganhou , porém nascia ali uma liderança dentro do grupo de situação capaz de questionar de cabeça erguida o que não vinha de encontro aos interesses do povo.

Em 2016 , relutou muito em tentar um novo mandato , tudo por conta das retaliações que vinha recebendo por parte da base da prefeita , que não aceita ninguém que tenha uma posição contrária daquilo que pensa os donos da antessala do poder. Mas , Wagner resistiu e pensou no seu eleitorado , saiu candidato e se elegeu , desta vez com 1020 votos .

Com seu histórico e representando um perigo para a prefeita Beti Pavin e também para o grupo de Waldirlei Bueno na disputa interna pelo poder com grupo de Pelé , Wagner Brandão se colocou como candidato à presidência da Casa desde o término do processo eleitoral em outubro de 2016 .

Com 15 dos 17 vereadores fazendo parte da ala situacionista era notório que Wagner seria o fiel da balança nesta disputa , também era óbvio que não haveria chance dele abrir mão de sua candidatura , afinal já tinha batido de frente com esse mesmo grupo em 2015 , se batesse chapa poderia não ganhar , porém , iria levar consigo dois ou três vereadores para engrossar a oposição à Beti Pavin e fazer aumentar o barulho , pois a prefeita ganhou uma eleição , saindo dela com gosto de derrota , pois teve que fazer uma série de acordos escusos para se reeleger.

Ao perceber que somente com Wagner Brandão ao seu lado o seu grupo poderia vencer a eleição  , Waldirlei Bueno foi mais rápido que Pelé , e atraiu para si a articulação da candidatura do vereador , com isso trouxe junto Eurico Dino e Anderson Prego , que já eram apoiadores de Wagner Brandão . Ou seja , juntou seu projeto de desbancar Pelé , seu grande “inimigo” dentro do castelo , e conseguiu manter o dominio do legislativo com a eleição de Brandão . Fez a mesa diretiva e colocou seu grupo de novo no comando da Câmara , com exceção de Anderson Prego e Eurico Dino , que foram eleitos pela oposição e não tem compromissos com essa gestão .

O grande problema que o atual presidente ao ganhar a cadeira herdou , foi sem dúvida o fato de ter ficado refém do grupo de Waldirlei Bueno , sem poder para desenvolver um trabalho independente e com as intenções que um dia desejou e sonhou para o legislativo municipal , se apequenou ao invés de ganhar musculatura .

Com uma posição de total subserviência à gestão de Beti Pavin , e vigiado de perto por Waldirlei Bueno , Wagner Brandão vai se colocando na posição incômoda de mordomo fiel da casa grande , e contrário que foi aos interesses dos servidores , já passa do status de ex-combatente para o status de carrasco , se apequenou por sua ambição de ter o poder pelo poder , e não percebeu que era uma instrumento nas mãos de Waldirlei Bueno e Beti Pavin.

 

Deixe uma resposta