Com a decisão do MP de Colombo a crise entre servidores e poder executivo se agrava.

A Juíza substituta da Comarca de Colombo Dra Juliana Olandoski Barbosa deferiu na tarde de terça-feira (11) o pedido feito pelo presidente da Câmara de Vereadores de Colombo , Wagner Brandão, que com o aval dos 15 edis da base aliada da tucana Beti Pavin solicitou o pedido de Interdito Proibitório para a sessão do dia 17 de junho , às 9h30 , quando será colocado em seguida e definitiva votação o PL 007 que trata do Plano de Cargos e Salários e em primeira votação o PL 008 que altera o Estatuto dos servidores públicos.

A petição impetrada pelo presidente Wagner Brandão foi aceita e somente 25 pessoas poderão ocupar o plenário da Casa no dia da votação, além de funcionários do legislativo e vereadores .

Por outro lado a Juíza negou o pedido de Wagner Brandão para que a polícia militar e a guarda municipal façam a interdição da rua Francisco Camargo ,bem como não pode impedir a livre manifestação fora do prédio do legislativo, desde que dentro da ordem.

A multa para o manifestante que descumprir a decisão da justiça é de R$ 1000,000 .

Provando mais uma vez que não sabe governar sem ser por meio de ações judiciais , e também não querendo diálogo com os servidores, Beti Pavin , sabe que a tensão só vai aumentar , e o movimento grevista tende a crescer de forma que o executivo fique acuado como no caso da greve dos médicos.

Estamos vivendo o pior momento do agravamento de uma situação nascida da incompetência da administração municipal que não cumpre suas obrigações com os servidores, pois até agora estão sem o pagamento da data base e outros reajustes .

Dos 15 vereadores que compõe a tropa de choque de Beti Pavin , somente Thiago de Jesus votou contra na primeira votação.

Anderson Prego do PT questionou na sessão de terça-feira (11)  a medida anti-democrática  da mesa diretora da Casa de Leis. Sua atenção e atuação vem de encontro a defesa dos direitos dos servidores.

Deixe uma resposta