Ao lançar mão de prerrogativas antipopulares como os Projetos de lei 007 e 008 sem discutir com a classe dos servidores públicos os pros e os contras dessa ação , a prefeita Beti Pavin já deu o recado : não tem nenhuma ambição eleitoral pela frente mais.

Prestes a se aposentar como funcionária de carreira antes do término do seu mandato, Beti Pavin irá seguindo e agindo nos bastidores da política de Colombo, com a intenção de fazer de um dos seus amigos de grupo o sucessor da sua herança maldita em 2020. Talvez o assessor de imprensa Waldirlei Bueno ou quem sabe o vice Sérgio Pinheiro o que é pouco provável, já que para isso teria que abrir um espaço para o filho de Marta Pinheiro aparecer e isso não está acontecendo , o rapaz tá parecendo o louro José de Ana Maria Braga , só serviu de escada .

A prefeita ainda não resolveu o problema de muitos apoiadores de campanha e só deve negociar com eles após a aprovação dos PLs da maldade.

Com sua rejeição de 70% a prefeita poderá também não contar com o “precioso” apoio de Beto Richa , se esse ao tudo indica não fizer seu sucessor e não se eleger ao Senado, coisa que está longe de acontecer pelo que indicam as pesquisas de opinião .

A carta que a prefeita tem na manga é seu acesso aos ex-governadores Álvaro Dias – candidato a presidente pelo PODE – e ao senador Roberto Requiao, que deverá disputar o governo do estado ou tentar se reeleger senador. No caso de Dias a prefeita seguiria de mãos dadas com Osmar Dias , potencial candidato ao governo pela oposição. Também não vai descartar o pedido do tucanato para apoiar Ratinho Junior o provável candidato de Richa a sua sucessão. Beti Pavin tem a cara de pau suficiente para fazer essas amarras todas e em 2020 estar no centro do poder , enquanto a turma do poker se encarrega de botar grana a rodo para que a gestão de negócios que está em andamento seja preservada e o povo sendo levado no bico por uma rua asfaltada.

Se não der certo o jogo com Waldirlei Bueno ou Sérgio Pinheiro, Beti Pavin não pode descartar a vinda de Plínio Schimidt, seu velho amigo, aquele que enrolou meio mundo em 2016 e não saiu da condição de fantasma da opera. Como se vê, ela tem opções para dar uma nova volta na pseudo-oposicao que sumiu de Colombo , só restando o jovem vereador Anderson Prego.

No final de tudo a prefeita ainda tem o jogo em suas mãos com tanto tráfico de influência nos bastidores da política e dos magistrados. Afinal não foi em vão que durante esses últimos 30 a monarca de Colombo e amiga do ex-deputado Cunha Bueno, um dos articuladores do movimento pela volta do sistema monárquico em 1993 lhe ensinou , como perder o trono sem perder a majestade. Enquanto isso joga toda sua impopularidade para sua base aliada, que se tivessem um QI maior já teriam saído do castelo.

 

Postado por Luara Claucio 

Deixe uma resposta