Sem poderem falar em público,  mas só em off , e assim mesmo com muito cuidado para não serem surpreendidos por algum fiscal do gabinete da prefeita e serem retaliados, muitos funcionários da prefeitura de Colombo já estão sentindo a falta do ex-prefeito Jota Camargo , e não é uma motivação provocada por gente da oposição, que nesse momento nem faz questão de aparecer, pois não tem como servir a Deus e a mamon ao mesmo tempo, ou seja ,é um sentimento natural.

Se em 2016 os servidores já demonstravam insatisfação com a política de arrocho salarial de Beti Pavin, agora a situação ficou bem pior , o pacote de maldades que a tucana mandou para a Câmara de Vereadores de Colombo vai contra a classe e retira direitos. Um deles , o PL 007 já passou em primeira votação , e só não foi sacramentado porque os vereadores foram impedidos pelo movimento dos sindicatos classistas e seus filiados , que lotaram o plenário da Casa Legislativa , obrigando o presidente Wagner Brandão suspender a sessão extraordinária do ultimo dia 23 de junho. Uma vitória sem dúvida, mas o luta continua .

No último dia 27 de junho , a prefeita ficou de receber os representantes dos dois sindicatos para debater as medidas do PL 007 , contudo, não apareceu , passando a bola para o secretário de administração Zé Mauri, que ficou de agendar a reunião com Beti Pavin na sequência .Até agora os servidores estão aguardando.

Beti Pavin não entra em contato com ninguém nos últimos meses . Sua agenda não abriu espaço para negociar a greve dos médicos de Colombo , que até agora estão querendo abrir diálogo com ela e não conseguem. Daí presume-se que ela não irá também atender os sindicalistas para resolver essa questão , pois sua dificuldade em gerenciar crises é histórica.

Se não teve o apoio da maioria dos servidores públicos em 2016 , que optaram por votar em Hélder Lazarotto e outros candidatos da oposição, Beti Pavin não tem como renunciar aos interesses dos comissionados que a apoiaram em massa , e também dos empresários que sustentam o balcão de negócios da atual gestão. Coisa que ela aceita sem rodeios…Ai entraria em choque com suas amarras politicas.

Com todo esse cenário montado , e em baixa com a população abandonada , a mandatária conseguiu a proeza de fazer a “ressurreição” do ex-prefeito Jota Camargo , que já anda articulando nos meios políticos traçando rumo para 2020. Ele não está interessado em se candidatar, porém , quer resgatar sua imagem em cima da má gestão de Beti Pavin.

Áreas como a educação, saúde, cultura, ação social e outras setores já estão servindo  de parâmetro para a comparação entre as duas administrações , sem falar na questão vital: a política salarial. A de Jota Camargo se não foi uma perfeição , ao menos não impôs tanto arrocho aos servidores públicos municipais e causou tantos danos no final do mês aos combalidos barnabés , hoje desprezados por Beti Pavin e seu séquito …

Deixe uma resposta