Em vídeo postado no YouTube no canal  Blog do Ivan de Colombo, o secretário de saúde do município, Darci Braga , para livrar a cara da prefeita Beti Pavin da crise do setor de saúde até que tentou fazer sua parte de bode na sala , mas não conseguiu convencer, a não ser os vereadores da base aliada .

Suas colocações ( vídeo abaixo ) até conseguem dar uma volta ao passado e botar luz nos fatos , porém , os seus argumentos empurram ainda mais a culpa da má gestão da saúde para o colo da prefeita Beti Pavin e sua administração rejeitada por 70% dos colombenses.

Ao confirmar que o corte de profissionais foi feita nesta gestão e remetendo para o ano de 1997 questões que já deveriam estar resolvidas , além do fato de admitir que a prefeitura não paga um salário condizente para a classe , e até por isso os dois concursos para suprir vagas , e também aumentar o número de médicos não obteve êxito, o secretário municipal está apenas assumindo o caos que essa falta de compromisso e planejamento da prefeitura têm com a setor. .

Em sua fala nada cita sobre a precariedade do atendimento, da falta de pessoal em geral, da falta de materiais e nem o fato de Colombo não contar hoje com um hospital de referência, que uma cidade de mais de 234 mil habitantes deveria ter, como também não diz que a crise já vem desde a posse de Beti Pavin em 2013 , e que nesse período nem o Dr Aguilera , seu antecessor , e nem ele deram conta do recado .

E mais uma vez ficou sem dizer o porquê da UPA e da UBS do Jardim Osasco ainda estarem fechadas . Como não assume que preferiu trocar a reabertura dessas unidades pelo consórcio do SAMU que atende casos de emergência e serve aos municípios vizinhos de Colombo. Ou seja , não sai do discurso de confronto com os grevistas , cuja a greve é legal, segundo parecer do TJPR .

Tentar colocar a classe contra o povo é no mínimo burrice, pois uma administração com 70% de rejeição e com o histórico da situação caótica da saúde sem solução há mais de 4 anos , o fato  não cola nunca . Só teria respaldo popular se ela fosse apenas uma questão de reivindicação salarial dos médicos, mas não é. O bode continuará na sala até Beti Pavin decidir atender as demandas da classe e dos usuários  e  ouvir os médicos num diálogo aberto , e sem jogo de empurra , empurra . Mas isso ela não fará tão cedo .

Créditos: Video do Blog Ivan de Colombo

Foto: Câmara de Vereadores

Deixe uma resposta