A preservação do meio ambiente é hoje uma dos grandes problemas que precisam de politicas emergenciais e de atenção por parte dos governantes , em Colombo a situação não está sendo diferente . Nessa semana entramos em conato com a idealizador do PROJETO ARBORIZE ( PROJETO ARBORIZE FACEBOOK) ,Leno Venuka , um dos ativistas dos mais atuantes nessa área no Paraná , e aqui no municipio é referência quando é necessário esclarecimentos sobre o assunto . Leno Venuka fez uma análise de como está a questão ambiental de Colombo , e não dá para fechar os olhos para suas colocações que seguem abaixo:

Os Rios de Colombo

Certamente você já deve ter ouvido falar nos rios: Palmital, Atuba, Bacaetava, Capivari, Arrio Arruda, Morro Grande e Canguiri. Estes são os principais rios de Colombo, grandes veias que passam por diversos bairros do nosso município. Normalmente quando lembramos de algum dos Rios citados à cima, logo vem em nossa mente a cena de poluição, de muito lixo e esgoto. Mas, em um passado não muito distante essa cena foi bem diferente. Os rios eram a grande diversão da população de Colombo, seja para pescaria ou para banhar-se em dias de calor.

O “tempo” foi cruel para a vida dos nossos rios, com o passar dos anos a poluição tomou conta deles, contaminou a água matou os peixes e qualquer tipo de vida que existia em praticamente todos os nossos rios.

Atualmente, Colombo não é uma das melhores Cidades no quesito preservação do meio ambiente. O Município conta vários problemas ambientais, sejam eles identificados no solo, ar e principalmente nas águas.

Vemos rios cheios de lixo, matas nativas sendo destruídas, sujeira nas ruas e falta de consciência ambiental por parte da população. Mas estes problemas ao meu ver estão atrelados a dois grandes fatores, sendo eles:

  • Expansão Urbana e Crescimento desordenado da população

Colombo teve um crescimento populacional desordenado nos últimos 37 anos. No ano de 1980 a população Colombense somava 62.881 Habitantes, já em 2000 este número saltou para 183.329. Segundo Dados do IBGE em 2016 estes números já ultrapassavam os 234.941 Habitantes.

Mas o problema não é apenas o crescimento em si, mas sim o crescimento desordenado atrelado a escassez de políticas públicas eficientes e sustentáveis, para as questões ambientais e outras áreas que impactam diretamente ao meio ambiente, tais como: Habitação, agricultura e Saneamento.

Infelizmente tivemos nos últimos anos, uma gestão que se preocupou mais em fazer asfalto e promover eventos do que criar políticas eficazes para os reais problemas da população.

  • Falta de projetos e investimentos públicos para o meio ambiente

É vergonhoso que, em pleno Sec. XXI mais de 40% da população ainda não tenha acesso a rede de esgoto tradada. Essa falta acarreta em inúmeros problemas ambientais, como a poluição dos nossos rios e do nosso solo, mas também contribui significantemente para graves problemas de Saúde da população.

É vergonhoso que, projetos importantes como o mapeamento das nascentes de Colombo ainda esteja parado na Câmara dos vereadores sem qualquer perspectiva de tramitação a curto prazo.

É vergonhoso que, mais da metade dos rios de Colombo estejam na classe 4 no sistema de classificação de rios, ou seja, significa que a água não pode ser usada em hipótese alguma para fazer abastecimento humano.

É vergonhoso que, grandes exploradoras de Calcário de Colombo destroem áreas verdes e “explodem o solo” até extraírem tudo o que precisam sem se preocupar com os danos ambientais que causam.

O que podemos fazer?

Pequenas atitudes como, separar o lixo, recicla, reutilizar, não descartar óleo de cozinha na pia são ações eficazes para garantir um meio ambiente melhor para todos. Mas é preciso ir mais adiante, enquanto cidadãos, não podemos nos calar perante toda essa passividade do poder público, precisamos cobrar, ficar em cima daqueles que elegemos e de todos os outros que estão nos representando, seja na Câmara dos vereadores, nas secretariais e principalmente da Prefeitura.

Somente quando nós, sociedade Civil fizermos a nossa parte e os órgãos públicos e privados fizerem a deles, é que conseguiremos de fato criar soluções concretas para a preservação ambiental e sustentabilidade de Colombo.

Rio Palmital
Reprodução
 Rio Atuba Foto: Ivonaldo Alexandre

Deixe uma resposta