A violência contra a mulher é um dos atos mais covardes cometidos hoje em dia no Brasil. Colombo está inserida neste contexto , vários casos são verificados no municipio todos os dias , mas poucos veem á tona e ao conhecimento público por falta de divulgação , e também pela ausência de uma delegacia da MULHER . Nessa onda muitas mulheres estão sendo vitimas de gente covarde , que se escondem atrás de uma atitude machista , e o governo municipal também não está nem ai com os fatos.

Na última semana a professora Alessandra Babetto (Foto destaque), denunciou um desses casos no Facebook , e sua postagem teve muita repercussão . Confira:

“Precisamos URGENTE de um projeto para atender as mulheres de COLOMBO, contra a violência. Em 3 dias, soube de vários casos em que a vítima procurou a delegacia do Alto Maracanã, e não tiveram sequer atendimento.
Segundo informações não é possível fazer um B.O sem provas mesmo que a vítima esteja com marcas pelo corpo.
Desta forma eu Professora Alessandra Babetto, vou encaminhar para a câmera de vereadores um projeto para que nossos direitos sejam garantidos.

Se VOCÊ leu toda está postagem comente UP, COMPARTILHEM , vamos gritar para sermos ouvidas.. principalmente se você é de COLOMBO” ” Alessandra Babetto

Logo após a denúncia , o advogado Marcelo José Francez (foto) , servidor da secretaria de segurança do estado se propôs a estudar a viabilidade da criação da Casa da Mulher Brasileira em Colombo , um espaço integrado e humanizado de atendimento às mulheres em situação de violência. Com diversos serviços voltados para a proteção e o respeito às mulheres. O trabalho realizado ajuda a garantir as condições necessárias para que as mulheres enfrentem a violência sofrida.

Segundo a professora Alessandra Babetto , se os cidadãos não denunciarem e não procurarem seus direitos , e esperar pelos poderes públicos de Colombo , nada vai acontecer de novo e o fatos irão continuar ocorrendo .

Enquanto isso os nossos nobres vereadores da bancada do mal da prefeita Beti Pavin , ficam debatendo “CARAMBOLAS” e negociando cargos para seus apadrinhados. Eis tudo!

Deixe uma resposta