As dissidências oriundas dos grupos de Beti Pavin e Hélder Lazarotto , principais protagonistas da eleição de 2016 , e os dois nomes que dominam o cenário politico de Colombo hoje , não traz em si nada de novo , como em 2016 , não trouxe o tal “VEM PRO NOVO” , uma aliança entre PMN e PCdoB , que pretendia lançar Cicero Alves para disputar a prefeitura . No fim prevaleceu o jogo de interesses de alguns lideres do movimento e acabaram aderindo a candidatura de Beti Pavin.

Tudo na politica de Colombo têm a intenção de tirar proveito de alguma forma das benesses que os caciques do poder oferecem.

Dizem que Paulo Coradin , ex-pretendente a candidato a prefeito em 2016 é o nome escolhido para liderar o movimento do “PODEMOS” . O empresário é um cara do bem , e um empresário de sucesso , agora sem Beti Pavin no páreo quer enveredar de vez pelo caminho da politica.

No atual cenário  politico do Brasil , onde o Presidente é maior chefe de quadrilha , segundo declarou Joesley Batista à Revista Época neste sábado (17) , a tendência é sempre  procurar um salvador da pátria , e nessas horas , nomes como o de Paulo Coradin sempre são bem vistos aos olhos da população.

A candidatura de Hélder Lazarotto já está colocada desde do fim do processo eleitoral de 2016 . No grupo que sustenta o decadente governo de Beti Pavin , a briga vai se dar nos detalhes e com poucas chances de dar certo . Os nomes de Waldirlei Bueno e Sérgio Pinheiro despontam ao natural , mas é bom  não deixar de lado Wagner Brandão e nem algum nome vindo do grupo de Pelé.

O sustentáculo do PODEMOS são suplentes de vereadores descontentes com a opção que fizeram em 2016 , mais o apoio de Álvaro Dias , porque até a escolha do novo governador em 2018 todos esses movimentos ficam no campo das probabilidades. Tudo vai depender dos acertos que os caciques fazem para o ano que vem ,e até o PODEMOS poderá ser o não QUEREMOS MAIS , isso porque a prefeita Beti Pavin é aliada histórica de Álvaro Dias , o presidenciável do PODEMOS , e se quiser acaba já com essa possivel renovação.

Já Hélder é cara escolhido pela turma de Richa para ser o sucessor de Beti Pavin . Se Ratinho Jr , seu padrinho se eleger governador , com uma possivel aliança com o PODEMOS em 2018 , o novo grupo terá a obrigação de se aliar a ele em 2020 , não é por acaso que o nome de Alcione Giaretton está no meio de tudo isso .

No inicio tudo parece bem definido e agradável de ver , agora não PODEMOS levar tão a sério um movimento que ainda é fruto de mágoas e ressentimentos , e de um sonho de um empresário , que em 2016 não teve peito para sequer experimentar uma disputa em que tinha grandes possibilidades de vencer , preferiu a zona de conforto.

 

Deixe uma resposta