Hélder Lazarotto (PR) que saiu da eleição de 2016 com o moral lá em cima por ter enfrentado a máquina de Beti Pavin (PSDB) e mesmo perdendo por uma diferença de mais de 20 mil votos ,  só não levando a prefeitura porque aceitou o jogo imposto por Beto Richa , que nos bastidores  promoveu a divisão da oposição visando somar votos para Beti Pavin , hoje é único nome capaz de fazer uma oposição capaz , e com apoio popular trazer problemas para a atual administração , caso não fosse o seu impedimento técnico para realizar essa ação que seu eleitorado o delegou no pleito de 2016 .

Já se passaram quase seis meses da “nova gestão” de Beti Pavin , e Hélder Lazarotto está em completo estado de letargia politica , enquanto a crise em Colombo se agrava , com greve de médicos , possivel paralisação dos professores , e muitas outras coisas que afetam o dia a dia da população .

Agarrado ao seu cargo de Diretor do Hemepar , Hélder não pode pensar em botar a boca no trombone e nem vir á público para fazer qualquer contestação , pois optou por ficar no Governo do Estado ,e não vai bater em aliada do governador sem levar um chega para lá de Richa , que a essa altura está pensando em sua eleição para Senado em 2018 , e na sua sucessão que em qualquer outra coisa.

 

Desse jeito ficará agindo nos bastidores , enquanto não se comunica de forma clara com o povão . Não sairá candidato a deputado em 2018 também , com isso vai abrindo rachaduras em seu capital eleitoral que aos poucos deverá ser ocupado por outro lider não ligado ao governo do Estado . Perde a chance de conquistar de vez a liderança oposicionista em Colombo , e arrisca chegar  em 2020 sem respaldo popular.

Lembrando sempre que Ratinho Junior (Foto) , Cida Borgheti , Osmar Dias , os nomes que brigam pela cadeira de governador em 2018 , são do time de Richa , que dever apoiar um deles , assim não há em Colombo oposição de grande porte por causa do vinculo dos grupos com a atual gestão estadual.

Deixe uma resposta