Em Assembléia Geral Extraordinária realizada nesta quinta-feira (8) na sede da APMC sindicato , os professores presentes aprovaram o indicativo de greve , com base no não pagamento da data da base de 2017 , da avaliação de  desempenho que está congelada , além dos demais avanços previstos em Lei do Plano de Cargos .

No dia 4 de julho será chamada uma nova Assembléia para a deliberação do Indicativo de Greve , a ser deflagrada no inicio do segundo semestre .

A greve só não sai caso a Prefeitura cumpra o pagamento da Data Base , na próxima folha de pagamento , ou na subsequente , ou parte da avaliação das progressões do adicional de mérito , principalmente o adicional de desempenho .

Outro fator que está inserido nas reivindicações é a aplicação dos recursos do FUNDEB , já que é de conhecimento da classe que os mesmos estão disponiveis e não se destinou o valor minimo de 60% para o cumprimento da lei.

Professor Claudinei Duarte Lima , presidente da APMC

 

 

Deixe uma resposta